Cheque especial é o ópio do povo.  
 • Destaques
 • Plantão
 • Top10
 • Imagens
 • Blog

  Guru:
 • Mahatma Melei


  Esportes:
 • Enfiando a Bola



 • Newsletter
 • Anuncie
 • Fale Conosco

 • Timelei em RSS




Enquanto todo mundo parece se divertir na pista de dança, você fica encostado na parede com um copo na mão, disfarçando com álcool o fato de seus pés não se mexerem apesar da música ensurdecedora.

Se você se identificou com o parágrafo acima, já deve ter notado que os anos de prática nessa difícil habilidade de não fazer nada socialmente resultaram apenas em um fígado resistente.

Que tal mudar agora essa realidade?

Não, relaxe, nós não vamos ensiná-lo a dançar. Isso a gente deixa com o Kevin Bacon, astro do filme “Pé solto”, também conhecido como “Footloose”. O Timelei vai fazer melhor, vamos ter ensinar a dançar sem saber dançar. Te cuida Carlinhos de Jesus!



Primeiros passos


A pior coisa que alguém que não sabe dançar pode fazer é tentar passinhos ensaiados na pista. O problema dobra de gravidade caso você seja gordinho(a).

A pior cena que se pode ver em uma pista de dança é aquele gordinho todo descompassado, com aquela suvaqueira de suor inundando a camisa, sofrendo na tentativa de seguir o resto do grupo.

O principal problema dos passinhos ensaiados é que eles nunca foram ensaiados por você. Além disso, quem sabe fazer esse negócio geralmente tem 10 rotinas já memorizadas que se encaixam uma nas outras. Você, por outro lado, sabe mal e porcamente só aquela de “3 passinhos para frente e troca a perna”. Então, por favor, esqueça qualquer sonho de se tornar um Backstreet Boy e fique apenas se balançando de um lado para o outro na pista de dança. É mais seguro.


Dança não é a sétima arte

Agora pegue um espelho. Olhe fixamente para os seus olhos no reflexo e repita com a voz mais segura e firme do mundo:

- Eu nunca vou fazer alguma dança que eu tenha visto em filme.

Isso é muito importante. Você sabe quantas pessoas são ridicularizadas todos os dias no mundo inteiro porque fizeram a dança do Tamanduá Africano (Namorada de aluguel), a Balançadinha Voodoo (Um morto muito louco II) ou o Mexe Caldeirão (vários, mais recentemente Joey em Friends)?

Acredite, isso não é uma forma de mostrar sua personalidade divertida, mas sim sua passagem só de ida para o grande rol dos babacas de festa. Nunca faça isso. E, para não correr o risco de alguma recaída, repita o procedimento do espelho toda vez que planejar entrar numa boate.


Sóbrio X Bêbado
O que é melhor para um desafortunado de agilidade: dançar sóbrio ou bêbado? Há quem considere que dançar bêbado dá mais confiança e quem acredite que sóbrio você tem menos chance de fazer alguma besteira. Na verdade, as duas respostas estão certas.

Pense em uma pista de dança e todos os seus elementos. Um lugar aberto, com visual futurístico, cheio de fumaça e luzes piscantes onde pessoas ficam se balançando ao som de músicas cujo CDs eles nunca comprarão. Dá para imaginar que alguém vá para um lugar desses de cara limpa? Impossível. Se você entrar em uma pista de dança totalmente sóbrio, nunca conseguirá dançar. Vai ficar ali, olhando as outras pessoas naquela dança do acasalamento ridícula e rindo o tempo todo. Isso, apesar de muito divertido, é deveras perigoso. Algum bombado cheio de manguaça, invocado com sua mania de apontar e rir dos outros, pode querer arrancar as suas pernas imóveis e aí você dança. Literalmente.

Por outro lado, se você não consegue o mínimo de sincronia com a mente lúcida, também não vai fazer nada de útil com a mente cheia de álcool, drogas e seja lá o que mais você anda tomando. O macete todo é alcançar o equilíbrio perfeito entre o sóbrio e o bêbado. O ponto exato de não ser ridículo ao extremo e não dar bola em ser um pouquinho ridículo. Como isso é muito difícil, e equilíbrio perfeito não é uma palavra que esteja no dicionário de alguém que não sabe dançar, seguem algumas dicas:

1 - No momento em que você chegar, localize rapidamente a pessoa mais feia da festa. Se no momento que você for dançar ela tenha se tornado a mais bonita, não dance. O ideal é dançar quando o mais feio continua feio, porém simpático.

2 - Peça para um amigo contar qualquer piadinha ridícula de pontinho colorido em algum lugar. Se a piada lhe parecer engraçada, não dance. Se você soltar uma risada imaginando quanto o seu amigo é ridículo contando uma piada daquelas, dance.

3 - Olhe bem para o seu amigo. Se você sentir vontade de falar que ele é o cara mais maneiro do mundo, não dance. Pior do que um bêbado na pista é um bêbado sentimental na pista, abraçando todo mundo e dizendo que ama.


A regra de ouro


A informação que você está prestes a ler é a mais valiosa possível na vida de alguém que não sabe dançar e não quer parecer ridículo nas festinhas. Você pode esquecer qualquer outra dica se não se esquecer dessa. Esse é o primeiro passo para se tornar um ser humano normal, que vai em uma boate e dá uma dançadinha sem ninguém notar. Porque esse é o nosso grande objetivo aqui, poder dançar sem ser percebido como esquisito. Acredite, se você não se tornou um John Travolta até agora, esse não é o momento de tentar. Você nunca vai conseguir nada além de balançar de forma discreta.

Saiba que essa informação vai realmente mudar a sua vida e destruir todos os conceitos que você tinha até então sobre dança. Nunca mais a sua existência será igual depois dessa revelação, então esteja preparado para entrar em um admirável mundo novo:

Saber a letra da música não garante que você sabe dançar. Na verdade, na maioria das vezes é justamente o contrário.

É isso mesmo! Saber a letra da música e ficar balançando de um lado para o outro não quer dizer que você sabe dançar. De fato, faz parecer que você está seguindo a letra e não o ritmo da canção. Bons dançarinos não cantam enquanto dançam. Se o fizessem, Carlinhos de Jesus seria o Roberto Carlos e Roberto Carlos não seria ninguém porque é impossível dançar direito com a aquela perna de madeira.


Dança de salão
Espera um pouco! Fala sério que você, lendo uma matéria sobre a arte de dançar sem saber dançar, ainda tem a cara de pau de colocar os olhos num tópico sobre “dança de salão”!

Se sozinho você é um desastre, por favor, poupe a humanidade de experimentar sua falta de ritmo em dupla. Esqueça forró, rumba, zouk, foxtrote, tango e derivados. O máximo que você vai ganhar tentando conduzir alguém num salão de dança é uma hérnia de disco.

Além disso, é realmente verdade o que dizem sobre as mulheres relacionarem a destreza de um dançarino de salão com sua habilidade sexual. Então, se todo mundo já sabe que você tem dois pés de chumbo, é melhor ficar na sua e pelo menos fazer suspense sobre sua performance na cama.


Dance Dance Revolution

Agora sim podemos conversar. Nessas máquinas de dança, onde o importante é seguir instruções e ficar pulando como um imbecil, você arrasa. É realmente uma pena que ninguém considere isso como sinal de habilidade sexual.

Quer dizer, na verdade ninguém considera isso dança. Afinal, esculhambar o Robinho no Fifa Soccer faz de você um craque bom de bola? Bater em geral com um braço nas costas no Street Fighter te transforma no Bruce Lee? Pois é, quem mandou ter habilidade só em coisa inútil.

Você devia tentar voltar ao passado e jogar um pouco de Atari. A velocidade no joystick que é desenvolvida jogando Decathlon e Sexman tem lá sua utilidade.


Limite-se a balançar
Antes de concluirmos, experimente entrar numa festa de pessoas de meia-idade e repare como ninguém se mexe de forma harmoniosa. Seja qual for a música, todos parecem dançar uma espécie meio bizarra de “twist”. Os pés ficam esfregando freneticamente um pano de chão imaginário, enquanto gordinhos de diversos tamanhos fazem um espetáculo sensacional com o movimento de seus quadris adiposos.

Por que isso acontece? Também não sabemos. Talvez o twist fosse moda trinta anos atrás. Ou, quem sabe, esse movimento tosco seja o único que os ossos desgastados pela idade permitem. Vai ver o fim da juventude também leve junto o senso de ridículo. Enfim, são inúmeras possibilidades.

Por isso queremos deixar claro que você deve se limitar a balançar. Agora ou daqui a trinta anos, entre na pista, faça o básico e volte para o bar. Não tem erro.

Arquivo da seção: Destaques

 Envie este artigo para um amigo:
 Email do amigo:
 

 Seu email:
 

 Mensagem (opcional):
 
 


Chegaram as camisetas do Timelei!



O futuro é agora



Chique é ser rico!


Dangerous
Triste Realidade
Erguei as mãos! O maior truque do Diabo não é fazer todos acreditarem que ele não existe. Também não é a parceria com a Igreja Universal, onde ele ganha uma comissão para aparecer duas vezes por semana (só quando tem gravação para o...
Sessão devedê II
Vende-se raquetes usadas.
Com muita coisa na cabeça
moblog dos cool hunters da revolucaum dos ddos