1.31.2002



:: Postado por Claudio Formiga às 15:45

O Fura-Viagem

Fevereiro é sempre a mesma estória. Você está contando com a presença do seu melhor amigo (a) para que seu carnaval fique completo. Aluga aquela casa dos sonhos em Búzios, reserva a grana, comunica a todos os parentes que vai com o seu (sua) melhor amigo (a).
Uma semana antes, o sujeito toma chá de sumiço. Some no espaço. Você até acha que ele foi uma das vítimas da enchente de Petrópolis, mas não se trata disso. Dias depois ele (a) te liga, dizendo que não vai mais.
Muita calma nessa hora... milhares de coisas passam pela sua cabeça. A primeira: pegar aquela pistola da Segunda guerra mundial do seu bisavô, e cometer um assassinato. Todo um planejamento de um ano, sendo soterrado pelas chuvas de verão. O que fazer com o fura-viagem? Eis a dica:

A vingança é fundamental. Mas um ano de planejamento, não é pago pelo sofrimento de minutos. O sujeito tem que sofrer durante o ano todo. Então, além de você ligar para ele (a) dizendo que a sua festa foi a melhor do mundo (contando as estórias mais estapafúrdias), mande um cartão desejando feliz ano novo para aquela menina (o) pokemón que ele (a) pegou uma vez, e não quer vê-la (o) nunca mais na vida, em nome do seu amigo (a). Tenho certeza que você terá o endereço das suas duas vítimas, o fura-viagem e a (o) pokemón. Depois é só se deliciar o resto da vida com a (o) pokemón correndo atrás dele (a). O fura-viagem é uma raça que tem que ser extinta do Brasil.

:: Postado por Rodrigo Nobre às 00:17


1.30.2002

Completar 21 anos de vida é muito esquisito.

Além daquela sensação de velhice usual (21 é o primeiro passo para chegar na casa dos 30), você começa a pensar coisas estranhas como "Putz, no meu tempo não era assim" e "Eu vi essa menina pequena, nem acredito que ela tem esse peitão todo agora".

É isso aí. A vida passa, a idade chega e nada de receber uma herança oculta de algum parente distante que, como último desejo no leito de morte, fez meus pais prometerem só revelar os 10 milhões a que tenho direito quando completasse 21 primaveras.

Você sabe que ficou velho quando começa a se lembrar que adorava assistir "Anjos da Lei". Passa o dia inteiro assoviando a canção título feita pelo Pet Shop boys e concluindo que nessa época o Johnny Depp ainda interpretava papéis de gente normal. Vai dizer que você, ancião amigo, nunca quis ser um policial infiltrado na sua própria escola? Até porque sempre existe a possibilidade de, ao mirar no bandido, acertar um balaço na cara do professor de matemática enquanto este conta algum fato bombástico da vida de Pitágoras.

Mas choque mesmo aconteceu hoje, quando estava parado no trânsito de Jacarepaguá e recebi esta filipeta.


Deixa eu explicar: Gege era uma academia. Mais ainda: Foi lá que eu pratiquei Judô durante um ano quando era criança. Pior: Minha irmã fez aulas de balé nesse mesmo lugar.

Resumindo: Você sabe que ficou velho quando sua antiga academia vira um puteiro.

Obs: São tantas as opções de coisas para fazer na Gege Night Club que eu fico até confuso. Churrasco, sauna, sala de ginástica, sinuca... É bem capaz de algum cliente se enrolar todo e ficar na dúvida se pede filet mignon, observa a maminha ou simplesmente paga para colocar o espeto no miolo da alcatra.

:: Postado por Felipe Jabá às 23:40


Estão especulando que a não convocação de Romário foi por causa de um fato ocorrido durante as eliminatórias para copa do mundo. O atacante teria dormido com uma aeromoça na véspera da derrota por 1 a 0 para o Uruguai, em Montevidéu.

É claro que muitos leitores já devem estar pensando: Se o sexo é um problema para os jogadores de futebol...Timelei na seleção!

Seria uma honra servir a dourada escuderia tupiniquim. Nilo, Marcus e Dudu jogando recuado e segurando os homens do time adversário. Eu, atrevidamente no meio, enfiando bola no Jabá e no Holanda. Seria um show de vigor, raça e pederastia.

Mas nada disso poderá ser verdade, porque além de não fazermos sexo, somos péssimos jogadores de futebol. Na verdade, se nós treinássemos todos os dias durante 10 anos, nós ficaríamos péssimos. Eu sou tão ruim, mas tão ruim de bola que sempre que eu jogo todo mundo me chama de Magno Alves.

Por isso fica aqui meu apoio ao baixinho. Pelo menos com o Romário podemos ter certeza que vai ter bola dentro. E fora. E dentro.....

:: Postado por Claudio Formiga às 00:02


1.29.2002

"Vim ver pq o Iberê, do Blog Pic-céu (maravilhoso), quer tanto ser linkado aqui. O blog é interessante. Mas continuo na dúvida. Inté "

Depois as pessoas não acreditam quando dizemos que na verdade não somos nada criativos, só escrevemos o que acontece com a gente na vida real.

Tantas pessoas dizem, incrédulas: "Nossa, vocês são tão legais!! Não sei como não comem ninguém!"

Aí que está o problema, fazemos parte do nicho humano mais pérfido, o dos caras legais ou interessantes. Os viados? Bem, lamento dizer, mas até os viados comem mulher de vez em quando pra variar.

Jabá: Marcus, vamos chegar naquelas duas alí, acho que dessa vez rola.

Marcus: Beleza, vambora!

"Olá gatinhas, vocês gostam da cor laranja?"

- Nós preferimos o verde cósmico.

....depois de 30 minutos falando de cores, blogs, velocípedes e coisas menos intelectuais..

gatinha1 - Ah, vocês dois são tão engraçados! Legais mesmo, mas não rola, mas a gente promete que vai olhar o blog de vocês, ok?

gatinha2 - Vocês são até interessantes, mas eu continuo na dúvida. Inté.

Agora, a coisa está fica realmente preocupante quando começamos a ouvir o mesmo toco que levamos todas as noites se repetir na internet...

É, eu acho que vou dar uma volta de velocípede pra relaxar.

:: Postado por Marcus Roriz às 18:02



João Kleber ensina a galera como tomar chá em xícara..

Vocês já viram aquele programa do João Kleber? É muito tosco. Aquele quadro do Teste de Fidelidade é muita sacanagem com o homem. O nome deveria ser Teste de Masculinidade, porque é a única coisa que está sendo testado. Se o cara é viado ou não.

Um dia desses estava assistindo e colocaram uma mulher que já tinha participado da banheira do Gugu. Uma morena muito gostosa com uns peitões, uma bunda perfeita, as coxas maravilhosas...Desculpem-me. Voltando ao programa, ela tentava seduzir o cara mostrando para ele a revista Sexy em que ela saiu como veio ao mundo. O cara pirou, ficou babando na mesa. Prometeu casa, comida, carro, passeio de Escuna Erótica, carnê do Baú e uma bicicleta velha da sua irmã.

A mulher depois levou o cara para um bar onde ele recitou lindos versos de um grande poeta brasileiro: Carlão da novela da Globo.

“Seus olhos são tão lindos
Que parecem dois chopp`s gelados.
Sua voz é tão macia
Que os cabelos do meu peito ficam arrepiados.”

Ficou cheio de chamego para cima da modelo, todo fogoso. Será que esses caras não percebem que essas mulheres são muito para o caminhãozinho deles. O cara é feio, pobre e fala errado e ainda acredita que aquele mulherão tá dando mole para ele. Tá dando sim, eu acredito, mas também acredito que a Vanessa Camargo é virgem e que todo timelei transa.

Aí, a modelo fala o nome da mulher dele e ele fica todo bolado, maior cara de babaca.

- Mas você conhece a Maricleuza?
- Sim....quer dizer não...talvez....
- Então dá um tchuzinho para ela naquela câmera ali.
- Oi, amor.

O cara ainda tem a coragem de dizer “amorzinho”, “docinho”, “Maricleuzinha”. Porra toma vergonha na cara, ficou o teste todo com cara de velho tarado e depois vai chamar a namorada de “morzinho”. E pior que o cara ia se casar no próximo fim de semana.

Por causa desse programa tem homem que só tá falando com baranga e mesmo assim fica olhado para os lados, tentando achar alguma câmera. Será que esse quadro foi criado por uma baranga? Seria uma boa estratégia. Deixar os homens com medo de mulher bonita, tornando todos os homens barangueiros.



:: Postado por Marcelo Holanda às 16:01


1.28.2002

Calma gente, aquela foto no velocípede tem uma explicação razoável.

Vocês acreditariam se eu dissesse que estou estagiando na área de teste de qualidade de uma fábrica de velocípedes?

Tá bom, então a explicação não é tão razoável assim.

Como diria aquela expressão em latim (que não vou transcrever porque sou burro e não faço a mínima questão de escrever em línguas mortas), a verdade está no vinho. Pode perguntar para as duas garrafas de suco de uva com álcool que transformaram um velocípede num brinquedo mais legal do que uma sueca peituda.

Sim, admito, não existe trucagem, a foto é verdadeira e assino embaixo. Mas se aprendi uma coisa nesses 2 anos em que sou timelei, com certeza foi a lição de não cair sozinho. Se alguém te empurra na piscina, você agarra o braço do indivíduo e o joga também.


Comigo é assim: olho por olho, dente por dente e suecas peitudas por velocípedes.

:: Postado por Felipe Jabá às 23:18


1.26.2002

Fiquei triste ao ler a mensagem de uma de nossas leitoras – Barbie is a Slut : “- Pelo que pude ver nas fotos, o menos feio é o Marcelo.” Isso talvez explique o porquê da gente não fazer sexo! Finalmente eu caio na real e posso falar: pai, mãe, vocês me enganaram! Quantas vezes vocês disseram que eu era a coisa mais linda desse mundo?!

Isso também explica nossos fracassos em boates. Que atire a primeira pedra quem nunca passou por isso: mas e quando você chega em uma mulher, gasta duas horas de idéia bem dada, não pega, e logo em seguida seu amigo chega na mesma mulher e consegue beijá-la em 30 segundos?

Vovó passou talquinho na minha bunda, e falou que a minha bunda era a coisa mais perfeita. Mulher não gosta tanto de bunda de homem? Será que a minha avó me enganava também?

Formiga, Jabá, Marcus e Nilo. Saibam: vocês são feios também. Suas mães provavelmente enganaram vocês.
Marcelo Holanda: você é o felizardo por ser menos feio.

Sendo assim, os feios e menos feios dos Timeleis agradecem a colaboração por lerem quase que diariamente o nosso blog e não nos trocarem pelos bonitões do Casseta & Planeta.

:: Postado por Rodrigo Nobre às 21:04


Dedicado ao meu amigo Felipe Jabá, que por causa de seu aniversário, terá que agüentar um monte de tia afirmando como ele cresceu e aquelas piadas ridículas como: “Está com o “anos” em festa, Jabá?”.

Alfredo não era um rapaz muito inteligente, mas acabou conhecendo como ninguém o preço do sexo. Ele não aprendeu de uma hora para outra, mas sim com um longo aprendizado que se iniciou em março do ano passado.

Em março de 2001, Alfredo começou a namorar uma linda menina chamada Eduarda. Um mês passou e eles já estavam transando. Alfredo não tinha muito dinheiro mas tinha o sexo, portanto era feliz. Eduarda era apaixonada por ele e queria fazer TUDO com ele. Quando eu falo tudo já deve ter um leitor mais pervertido pensando sacanagem, mas eram coisas do tipo:

- Amor, vamos ao shopping fazer compras?

Alfredo sorria, balançava a cabeça afirmativamente e pensava: “É o preço do sexo.”. Outro dia ela chegava e falava que gostaria muito que ele fosse em um almoço de família com os pais dela. Ele sorria, balançava a cabeça afirmativamente e pensava: “è o preço do sexo.”.

E assim ele ia levando o namoro. TPM? É o preço do sexo. Gastar dinheiro com chocolates, flores e brincos? É o preço do sexo. Depositar uma grana no banco para mãe dela que está toda atolada de trabalho? É o preço do sexo.

Chegou o natal, e Eduarda o convidou para as compras de natal, Alfredo se distraiu e deixou soltar baixinho

-É o preço...
-O que foi Alfredo? O que você falou?
-O preço do sexo. Você deve saber, nós homens temos que “pagar” um preço pelo sexo: compras chatas, visitar parentes que não são seus, chamar a Avó da namorada de Avó também. É o preço do sexo!

Claro que Eduarda não aceitou isso muito bem. Na verdade ela ficou muito puta e fez um monólogo de quase uma hora que foi desde como aquelas coisas eram importantes para ela até que eles não faziam sexo e sim amor.

E naquele dia mesmo o amor, e o sexo subseqüentemente, acabaram. Alfredo ficou deprimido, andava pelas ruas falando sozinho, tomava banhos demorados e ficou tão nervoso que brigava com todo mundo. Sabia que esse era o preço de não fazer sexo, uma preço alto que você vai pagando em suaves prestações diárias de frustrações, tocos e solidão. Mas ele estava determinado a fugir disso. Partiu para Copacabana e se aproximou da primeira moçoila de saia curta que ali fazia ponto:

-Oi meu amor? Que uma noite quentinha com phenix a rainha do amor fervente?
-Claro, mas quanto é?
-100 reais completo!

Alfredo sorriu, balançou a cabeça afirmativamente e pensou: “É o preço do sexo!”.

:: Postado por Claudio Formiga às 16:54


Se você, como Alfredo, também conhece o preço do sexo, o Timelei.com e o Magic Hotel estão com uma promoção para você! É só clicar no nosso Flyer, imprimir e você terá 20% de desconto. Se você não conhece o Magic Hotel, visite a página deles!

Agora é só aproveitar. Quando sua namorada lhe convidar para a próxima festa de família, sorria, balance a cabeça afirmativamente e Clique aqui.

Timelei.com & Magic Hotel deixando o preço do sexo mais suave!

:: Postado por Claudio Formiga às 16:53


Ou Fulano ou Ciclano ou..
É impressionante quando encontramos um conhecido na rua, mas não lembramos o seu nome. Não se sabe o que fazer. Atravessamos a rua? Fingimos que não conhecemos? Mas e se ele vier te cumprimentar? E o pior: e se ele te chamar pelo nome? Ele lembrou, mas e você? A questão é simples, abaixo alguns sinônimos a serem usados quando encontramos um conhecido e não lembramos seu nome:

- Ôôôô colega – Essa é clássica. Só não pode ser usada seguidamente com a mesma pessoa.
- Ôôôô camarada – Soa falso. Entre porteiros, até que cola.
- Ôôôô amizade – essa era muito usada nos guetos cariocas, no lugar de Ôôôô malandragem. Quando for a uma favela, use essa!
- Ôôôô modelo – essa é usada para sacanear o seu garçon preferido, quando demora a atendê-lo.
- Ôôôô simpatia – Esse termo é brilhante! Tem que ser riscado do mapa. Não use pelo amor de Deus!
- Ôôôô cumpadre – Se for ao nordeste, use! Senão, desista.

Acho essa lista suficiente para te salvar das piores situações. Mas se precisar de mais nomes, com certeza você tem algum problema. Compre um dicionário, ou faça um curso de memorização por correspondência. Custa só 99,90 R$ em 6x, na minha mão. Depositem o valor no banco Itaú, ag. 2242, cc 01882-4, que dentro de alguns séculos, o kit será enviado em sua casa.

:: Postado por Rodrigo Nobre às 00:48


1.25.2002

Domingo é meu aniversário, portanto sábado acontecerá uma festança lá na Casa da Matriz, em Botafogo, para comemorar. Pode chamar todo mundo, até o pipoqueiro tarado da pracinha.

Será uma linda festa, cheia de gente bonita (quer dizer, todo mundo nos chama de feios, mas eu tenho que dar um voto de confiança para os elogios que minha mãe faz todo dia), timeleis, amigos de timeleis, amigas de timeleis e pipoqueiros tarados.

Se você é mulher e gosta de prestar favores sexuais em festas de aniversário, sinta-se mais do que convidada.

Se você é pipoqueiro durante o dia e tarado nas horas vagas, também pode ir.

Se você é chato, pode ficar em casa vendo televisão. Garanto que vai passar um filme foda no Supercine.

No entanto, se você nos odeia, sinto que não haverá melhor oportunidade do que essa. Seja colocando uma bomba na boate ou jogando um boeing no meio da festa, essa é a sua chance de acabar com boa parte do elenco desse blog laranja que tanto azucrina sua vida. Mas, claro, lembre-se de culpar as vozes estranhas que falam dentro da sua cabeça quando estiver no tribunal.

Enfim, apareça lá quem estiver afim. Para os homens sai 20 reais (10 de entrada e 10 de consumação) e para as mulheres são apenas 18 moedinhas daquelas grandes (8 de entrada e 10 de consumação).

Obs: Sim, eu aceito presentes.

:: Postado por Felipe Jabá às 00:20


1.24.2002

A situação está difícil. Sem sexo, sem emprego e sem dinheiro to tendo que matar um leão por dia. Ou, como diria um criminoso de São Paulo, to tendo que matar um prefeito por dia.

Estava tão deprimido que sentei no parque e fiquei observando as pessoas que ali estavam. Fiquei reparando o comportamento de uma feliz família fazendo um piquenique e de um pipoqueiro boa praça.Todos estavam felizes e sorridentes e comecei a pensar qual deles eu queria ser para poder jogar todo aquele olho gordo e inveja que um ser humano baixo, mesquinho e desprezível como eu possuí.

Eu poderia ser o pipoqueiro. Andaria pelo parque com o meu carrinho cheio de pipoca salgada e doce. Ficaria ali conversando com as pessoas, dando conselhos e contando piadas. Mas é foda! Eu ia ver várias mães e garotinhas gostosas e não ia me segurar. Rapidamente eu iria ser conhecido como o “pipoqueiro tarado” e nego ia fazer rimas banais com minha profissão e meu membro. Além disso, todo dia iria aparecer um velho chato para falar de política, novela e futebol. Essa vida de pipoqueiro é de encher o saco.

Claro que eu estava almejando ter uma família feliz. Nós iríamos sair para nos divertir no parque. Íamos fazer piquenique e eu ia comprar pipocas paras crianças. Eu e minha esposa iríamos rir e ela faria uma piada dizendo “Nós já até trazemos a nossa própria formiga para o piquenique.” Caralho, não agüentaria essa piadinha mais do que uma semana. E não ia ficar comprando pipoca com um pipoqueiro sujo e tarado. O filho da puta olha para bunda de tudo que é mãe gostosa e garotinha. O cara só vende pipoca para quem ele quer meter a piroca. As crianças iriam chorar e o fim de semana se tornaria um inferno.

Mas isso tudo me ensinou uma valiosa lição: Para acabar com a depressão só pornografia resolve. Entrei na internet e agora estou feliz.

:: Postado por Claudio Formiga às 18:12


(cont. Como Pegar Mulher Nas Noites do Rio).

4- Tem gente que nem precisa abrir a boca para pegar mulher. É bonito, tem dinheiro, e as mulheres abrem logo aquele sorriso do: - quero você, porra! Agora, para nós, seres humanos normais, a cantada é imprescindível. Eu tento ajudar meus leitores no que posso, mostrando meus fracassos para que não façam o mesmo.
Essa semana tomei um susto, e tenho certeza que todos ficarão perplexos do mesmo jeito que fiquei. As cantadas nojentas estão em alta no momento. Meu amigo chegando em uma mulher, mandou a seguinte pérola:
- Tu és o amor da minha vida; minha privada entupida!
E ela:
- Óoohhh!
E a beijou.

Na moral, não sei o que se passa pela cabeça das mulheres. Ele não é bonito, não tem dinheiro, e nem disse para ela que era bonito ou tinha dinheiro (até porque, iria ser pior do que a própria cantada dele). Ou seja, da próxima vez, vou mandar:
- Aí gatinha, comi um pedaço de ‘mortandela’ que tá dando o maior embrulho no meu estômago. Acho que só seu beijo pode impedir que eu vomite aqui mesmo!
- Vamos ver o que vai acontecer.



:: Postado por Rodrigo Nobre às 00:55


1.23.2002

Ontem sofri com a clássica situação de quem faz faculdade: Aprontar um trabalho de um dia para o outro.

É isso aí, meia-noite e nada de começar o trabalho que, por sinal, deveria ser entregue na aula de 7:30 da manhã, ou seja, caso você more em Jacarepaguá como eu, isso significa acordar às 5:30 da madrugada.

Tendo apenas cerca de 5 horas para fazer o trabalho/imprimir/descobrir um erro/amassar tudo/ imprimir de novo e finalmente ir dormir, fiquei sem saco e resolvi apelar recortando e colando o conteúdo de um site da internet (Deus abençoe o Cut e Paste).

Mas desconfio que essa coisa de ter boas intenções iniciais destruídas pela falta de paciência não acontece só com os universitários. Todas as profissões devem ter esse fato em comum, ainda mais se falarmos da carreira política. O Presidente, por exemplo, deve começar o mandato cheio de gás, com toda aquela vontade de transformar o país.

Depois de 2 meses o cara cansa e resolve abstrair (até porque esse é um dos poucos casos onde Cut e Paste não resolvem).

- Senhor Presidente, temos de conversar.
- Ai saco, logo hoje que já chamei o jatinho para me levar para o litoral. Estou afim de pegar umas ondas hoje.
- Senhor, é urgente...
- Aliás, você tem parafina aí?
- A Argentina está com problemas.
- Argentina? Não, surdo, eu disse parafina. Pa-ra-fi-na. Vai lá no congresso, apresenta uma emenda orçamentária pedindo verba para a parafina.
- Senhor, o negócio está feio lá...
- Caralho, eu só quero parafina! Não estou pedindo que você pague a dívida externa ou faça a reforma agrária.
- Mas senhor...
- Compra a porra da parafina, agora...
- Tá bom, já volto.
- Valeu... Aloha.

Aliás, falta de saco também deve atingir a classe publicitária, porque só assim para explicar esses dois maravilhosos exemplares de anúncio que tive o prazer de ver hoje.

Verdade aos montes só com o Wagner.

Anúncio do programa de televisão de um cara chamado Wagner Montes.

Se o seu instituto de beleza não é o melhor, pello menos o nosso é.

Anúncio do instituto de beleza PELLO MENOS.

... E pensar que eu também escrevo besteira mas nem sou pago para isso.

:: Postado por Felipe Jabá às 23:22


É impressionante como em vida de loser tudo acontece ao contrário. E olha que não é lamentação não. Não sei se vocês sabem, eu trabalho na globo.com. Tudo ia tranquilamente, até um belo dia....

Chefe - Marcus, eu estava pensando aqui, o nosso site Psiu.com deveria ter algum programa para as madrugadas, com entrevistas e chats com atrizes pornôs e garotas de programa, todas tirando a roupa e falando muita sacanagem, o que você acha?

" Pô, eu acho demais, assim eu gasto meu tempo de internet com coisas mais interessantes do que escrever pra coisas laranjas.

Dois dias depois....

Chefe - Marcus, o programa vai ao ar! Já fizemos os contatos com as mulheres, será toda terça e sexta! Terá um sofá grande e tudo. Esse programa promete!

" Legal chefe, e me diz uma coisa, quem vai apresentar isso?"

Chefe - Eu estava falando com o pessoal, e decidimos que você será o apresentador, afinal, você sempre está contando gracinhas, falando com as meninas daqui do trabalho, enfim, você vai se dar bem.

"Huummm, chefe, lembra aquele email que eu te passei, fazendo propaganda do meu site e do meu blog? Você não acessou né?

Chefe- Rapaz, eu estava muito ocupado aquele dia, não deu não. Por que?

"Esquece chefe, esquece."

E assim é a minha sina, eu, que vivo no celibato por pura obrigação, agora apresento um programa onde mulheres tiram toda a roupa....

Outro dia eu estava andando pela rua e vi um cachorro, todo esquelético, olhando atentamente um daqueles fornos de padaria, onde ficam frangos assando....

Foi o grande L ilustrando para mim a minha vida. Só pode ser.



:: Postado por Marcus Roriz às 21:34


1.22.2002

(cont. Como Pegar Mulher Nas Noites do Rio)

2- Descobri que o melhor local é onde menos se espera: aeroporto, pontos turísticos, rodoviária... no Rio de Janeiro, por exemplo, aeroporto internacional. Estou indo levar uma pessoa para viajar, e uma gringa passa me dando mole. Fiquei admirado, pois isso não é lugar para abordagens... Só que meu amigo, que estava ligado, pensou rápido e voou na mulher. Sendo assim, mais um exemplo de olho furado, sem piedade! Se demorar, perde! O objetivo é estar sempre atento.

3- Churrascaria: Você fica perdido! Principalmente se for em Copacabana, onde tem muitas estrangeiras comendo. A velha história dos bilhetinhos funciona. Detalhe: ponha o seu inglês do CCAA para funcionar!
Se for brasileira, melhor ainda. Vire para o garçon, peça para ele entregar seu bilhete. Muita calma nessa hora: a criatividade não é fundamental! Sugiro que compre aqueles pacotes de Ice Kiss, e copie as mensagens. Fui nessa de criatividade, algo muito rebuscado, e me ferrei. Falar sobre amor, paixão, cor dos olhos, não funciona. Ao ser chamado na mesa para o diálogo, mandei:
- Como é lindo o azul dos seus olhos! Parece até o azul da cor do mar...
- Meus olhos são verdes, e sai daqui que e quero jantar!
Assim, não caia no erro de falar da cor dos olhos. Fale sempre sobre o olhar:
- Menina quando eu te vejo, me cego de paixão, ah se eu pudesse com um beijo, ganhar o seu coração!
Essa não tive a oportunidade de testar ainda, não sei se funciona. Mas para quem está sem idéias, basta comprar a cartilha de cantadas Timelei! Que em breve estará em todas as bancas do Brasil. Nela, você terá um registro das cantadas que já mandamos e levamos um toco. Basta falar qualquer merda que não seja uma de nossas cantadas.



:: Postado por Rodrigo Nobre às 22:46


Voltei!
Depois de uma semana de férias em Porto de Galinhas estou de volta mais loiro, mais bronzeado e com mais histórias toscas.

Já no avião, indo para Recife, ocorreu um fato que só poderia ter acontecido com um Loser de primeira classe, apesar do vôo ser de classe econômica( calma que ainda estou meio enferrujado). Só para vocês entenderem o que ocorreu, vou citar um trecho do folheto de emergência do avião:

“Nenhuma dessas pessoas poderão se sentar ao lado da porta de emergência:
- Menores de 18 anos
- Pessoas idosas
- Pessoas que não possuam força ou destreza para manipular a porta”

Estava eu sentado em minha poltrona esperando o avião decolar quando a aeromoça veio e falou comigo:

- Sr. Holanda?
- Sim.
- Você poderia trocar de poltrona?
- Por que?
- Porque o senhor está sentado ao lado da porta de emergência.
- E daí?
- Bem, é que no nosso manual de emergência diz que a pessoa que se sentar ao lado da porta de emergência deve ter a destreza de manipula-la.
- E eu não tenho?
- Não exatamente.
- Por que eu sou fraco? Por que não sou veloz o suficiente?
- Não, porque soubemos que você é um timelei e os outros passageiros acham que você não tem a destreza em caso de problemas com o avião.
- Você deve está brincando.
- Não. Vamos colocar esse rapaz musculoso de 19 anos que pega 5 mulheres por dia e trabalha como gerente da Coca-Cola para ficar no seu lugar.
- Mas...
- Por favor, meu senhor, não complique as coisas! Se não você cooperar terá que se retirar do avião!

Tive então que viajar numa poltrona entre o banheiro e uma gorda com dois bebês que não paravam de chorar.
Que merda! Nem de férias o grande L nos dá uma folga.

P.S.: Depois mostro algumas fotos das minhas férias.

:: Postado por Marcelo Holanda às 15:28


Como Pegar Mulher Nas Noites do Rio.

Semana passada uma editora me fez uma proposta irrecusável que eu, na minha sina de loser, recusei. Ganharia cem mil reais para escrever um livro sobre Como Pegar Mulher Nas Noites do Rio.
Na hora pensei: como ‘eu’ vou ensinar às pessoas o que devem fazer? Eu não pego nem carrapato... depois me dei conta que tem muita gente ganhando dinheiro assim. Escrevem sobre seus fracassos, para servirem de guia aos mais afortunados. Basta que não façam o mesmo! Um exemplo vivo: o livro do Chico Anysio ensinando Como Manter um Casamento.
Perdi os cem mil, mas ganhei uma história no blog laranja. Aqui vai um resumo do que seria meu guia ensinando Como Pegar Mulher Nas Noites do Rio:

1- As piores festas são as melhores. Ou seja, sabem aquela festa que você entra e não conhece ninguém? Sei que bate logo o desespero.
Se for uma festa na qual ninguém se conhece, melhor... formatura de faculdade, por exemplo. Seus maiores amigos não foram, assim como os maiores amigos dos outros. Só tem desconhecidos na festa. Essa é a hora em que aquela mulher que sempre te ignorou nos corredores da faculdade vai te dar mole! Bebe tanto, que basta soprar! O erro: não tente trocar idéia! Tipo:
- “Você passa por mim todos os dias na facul e nem me cumprimenta...”
Se mandar essa já perdeu! O negócio é sair pegando, sem tomar conhecimento. Se ela te der um chute no saco, não faz mal. Ela com certeza irá errar, e no dia seguinte, você não terá que pedir desculpas pois ela já não fala contigo mesmo...não faz diferença. Mas de forma nenhuma chegue trocando idéia! (experiência própria!).

continuação no dia seguinte.

:: Postado por Rodrigo Nobre às 10:01


1.21.2002

Eu estava notando como esse verão anda meio sem graça. Não aconteceu nenhum arrastão mirabolante nas praias do Rio, o piscinão, que prometeu ser a sensação do verão, virou um privadão e nenhum Funk estourou trazendo a reboque alguma gírias novas.

O funk hoje em dia anda meio caído, tirando o tal do “Serginho” que anda chupando pescoço, peito e daí vai descendo, as popozudas, as preparadas e os tigrões andam meio extintos. Fico realmente chateado com isso, pois ,provavelmente, isso é um sinal que a Axé Music vai voltar.

Vocês podem reparar que as merdas musicais são cíclicas aqui no Brasil. Um verão nós passamos escutando Rap do Silva, Jack matador e Claudinho & Bochecha, no outro nós passamos bebendo água, água, água mineral, água mineral ou andando com Jesus (já que na casa do Senhor não existe Satanás.. Xô Satanás....) depois voltamos dançando com os Tigrões e os “popoDRÕES” que vinham no pacote.

Sinceramente, eu tô com medo do carnaval. Outro dia acordei durante a madrugada, todo suado imaginando o “Asa de águia” cantando em algum desses trios elétricos:

Eu era um Timelei
Não comia ninguém
Mas agora eu sou maneiro
Eu freqüento PUTEIRO!

Na casa da luz vermelha não entra Timelei!
Xô Timelei! Xô Timelei!


:: Postado por Claudio Formiga às 22:23


1.20.2002

Não sei se eles existem, mas mesmo assim queria pedir desculpas aos meus leitores pois andei vacilando na periodicidade nesses últimos dias. Esse fim de semana foi meio corrido, teve churrasco de confraternização dos Timeleis e Associados aqui em casa e também passei muito tempo avaliando propostas de outros blogs que querem comprar o meu passe.

Andei pensando muito na oferta que um blog sueco me apresentou. Quem sabe postando diretamente para o público-alvo escandinavo, feminino e peitudo, eu consiga otimizar meus esforços de marketing e atingir finalmente a proposta de amor livre e irrestrito escrita no topo dessa nossa tela laranja de todo dia.

Enfim, enquanto isso sejam bons meninos(as) e me ajudem a descobrir porque todaa as pessoas mais velhas (a classe vulgarmente denominada "coroa") dançam sempre do mesmo modo esquisito. Sério. Experimenta tocar "Twist and Shout" dos Beatles no meio de uma reunião de condomínio cheia de pais e mães de família. A mistura de falta de jeito, artrite e cintura enferrujada é estranhamente comum na comunidade dos quarenta e tantos, fazendo com que todos dancem meio que igual.

Também funciona se você tocar "Abra Suas Asas", o clássico das frenéticas.

Só evite tocar "Barry Whyte", porque tem alguma coisa na voz grave desse cara que funciona melhor do que Viagra e, nesse caso, periga transformar uma inocente eleição de síndico em Sodoma e Gomorra.

:: Postado por Felipe Jabá às 18:45


1.16.2002

O dia passou e nada aconteceu.

24 horas passaram e você não encontrou um antigo amigo, não se apaixonou por uma mulher que acabara de conhecer e muito menos achou uma nota de 100 reais no chão.

1440 minutos escorreram para algum lugar e você não salvou uma vida, não alimentou um cachorro de rua ou ao menos chutou aquele gato chato que vive pedindo comida.

86400 segundos foram e nunca voltarão e você não fez muita coisa além de duvidar daquela história de presidente americano comendo biscoito e desmaiando. Até porque na Casa Branca é mais fácil acreditar num chefe de estado tropeçando nos peitos de uma estagiária de boca cheia do que nessa coisa de pretzel assassino.

Uma porrada de centésimos (cansei de fazer conta, estou com dor de cabeça) voaram e nem mesmo aquela loira no carro ao lado olhou para você quando o sinal fechou. Obviamente, a velhinha esquisita no fusca deu bola, mas aí é outra história.

Um dia passou e nada aconteceu. Você não fez nenhuma diferença além de alguns litros a mais de gás carbônico na atmosfera e um pacote de biscoitos na lata do lixo.

Conclusão 1: Carpe Diem, sempre...
Conclusão 2: Eu não devia escrever posts quando estou gripado, sempre sai alguma coisa ruim.
Conclusão 3: Aquele papelzinho com um número que a velhinha do fusca me passou com certeza é o telefone dela. Deus me livre.

:: Postado por Felipe Jabá às 15:52


1.14.2002

Estava comendo cachorro-quente e olhando as notícias do dia na televisão.

- Gangue de pitboys aterroriza o centro da cidade!
- Gangue de motoboys aterroriza o centro da cidade!
- Gangue de velhinhas aterroriza o centro da cidade!
- Sasha tem catapora e Xuxa procura ajuda médica nos EUA!
- Mais protestos violentos abalam a Argentina!

Essas velhinhas malucas são realmente um terror. Atacam estranhos na rua e ficam arrumando confusão com todo mundo. Apesar de ter ficado preocupado com a minha avó e as más influências que podem levá-la para um caminho sinistro, pensei durante mais tempo sobre a situação da Argentina.

Toda hora anunciam conflitos em Buenos Aires e nas várias outras cidades que não são Buenos Aires mas nem por isso deixam de ser argentinas. E pensar que aqui no Brasil também confiscaram o dinheiro da população e nem assim chegamos nessa quase guerra civil que acontece na terra de Maradona.

Collor pegou a poupança de quem deu bobeira, passou um vale-calote por alguns meses e foi andar de jet-ski, feliz da vida.

E nem assim tivemos uma guerra civil.

Tem poucas coisas que realmente abalam um brasileiro. Acho que a falta de cerveja numa festa pode causar um tumulto que, sei lá, em proporções gigantescas possa virar uma guerra civil depois de alguns dias. O pessoal fica bem nervoso quando tem que beber apenas água.

Quem sabe uma divisão complicada de uma conta de bar também possa causar uma guerra civil? Cinqüenta pessoas na mesa que aos poucos vão saindo quando a hora avança. Alguns deixam uns trocados, dizem que beberam uma cervejinha só e comeram duas batatinhas ("Mas quem pediu o bolinho de bacalhau foi o zé!"). Acontece que o Zé foi o primeiro a sair e agora faltam 150 reais na conta para serem divididos entre você e mais três pobres coitados que ficaram bebendo até o dia clarear. Se alguém ainda conseguisse ficar de pé ou não precisasse ir com tanta urgência ao banheiro, isso causaria uma guerra civil. Ou não, sei lá.

Na verdade, acho que guerra civil mesmo, no Brasil, só se o Zico ficasse maluco e recomeçasse a carreira jogando no Vasco.

E você, tem alguma idéia do que causaria uma guerra aqui debaixo dos nossos narizes? Revolta de flanelinhas? Ataque surpresa de moleques malabaristas de bolas de tênis? Peido no piscinão de Ramos? Dê sua opinião através do e-mail [email protected] e seja um cidadão consciente: Proteja-se da gangue das velhinhas!!!

:: Postado por Felipe Jabá às 21:17


1.12.2021

- Oi, você pode me explicar uma coisa?
- O quê?
- Tipo assim, a desindexação da economia argentina é a salvação para toda essa crise?
- Como é que é?
- Presta atenção... A quebra da paridade entre dólar e peso é suficiente para levantar a economia?
- Hahaha, tu é maluco, não acredito que veio falar isso comigo.
- Tá bom então, esquece economia e vamos falar de futebol. Você apóia a vinda do Juninho Paulista pro Flamengo?
- hehehe, qual é seu nome?
- Felipe. E o seu?
- Carolina. Agora, admite, você ensaiou isso lá no canto e anda falando a mesma coisa para todo mundo.
- Nada disso, é que eu estou mesmo preocupado com a Argentina, tenho muito dinheiro investido lá e tal.
- Sei, sei... Acredito. Pelo menos foi bem melhor do que sentar aqui e perguntar meu signo.
- Com certeza, até porque eu só sei ver o futuro olhando borra de café ou então examinando a íris dos olhos.
- Você é doido, sabia?
- São seus olhos...
- Então, você consegue ver o futuro neles?
- Só se for agora.

É impressionante como minhas cantadas ficam cada vez mais patéticas...

:: Postado por Felipe Jabá às 14:33


1.9.2022

É impressionante como uma morte faz com que as pessoas mudem de opinião. Com a sua morte a nossa lésbica-cantora-macho-varão Cássia Eller acabou se tornando uma recordista de vendas com o seu cd acústico. Todo aquele pessoal que não curtia sua música, agora corre às lojas para comprar o seu cd.

"Nilo? Você comprou o cd dela também? Porra, você só gosta de techogaytronic!"

- E daí cara, ela morreu! Ela não vai lançar mais cd´s , quem não comprar, não compra mais!

"Porra Nilo...."

E assim é. Quem não se lembra dos Mamonas Assassinas? Pô, até o Ulysses Guimarães virou sexy-simbol e bastião de honestidade política.

Eu só fico imaginando quando eu ou um dos Timeleis morrerem, virgens e de catapora aos 89 anos...

Suzy, você soube que o Marcus do Timelei morreu?

- Claro Cláudia, que horrível, né? Ele até que era gatinho. Quem me dera poder dormir com ele.

Pois é, mesmo aos 89 anos ele tava um tesão, queria matar ele de tanto sexo, pena que morreu....

Só falta nego me enterrar ao lado do túmulo do Wando.


:: Postado por Marcus Roriz às 19:56


Com esse calor desgraçado que nos castiga fica até difícil falar de comida. Ninguém quer saber de alimentos ou qualquer outra coisa enquanto não estiver se sentindo seco ou minimamente confortável no meio do inferno de 40 graus.

Você está no meia da rua, suando como um ornitorrinco no cio, suas roupas e corpo agora são uma só entidade, união nada agradável de se sentir. Olhando para cima tudo o que se vê é uma bola de fogo no céu. Você caminha com dificuldade, sente-se fraco e ofegante, e tem a nítida impressão de avistar o Belzebu em pessoa, passando bronzeador e rindo da sua cara suada de idiota.

Enfim, está quente, muito quente, mas nem por isso deixarei de revelar o incrível paradoxo do cachorro-quente. Ninguém está com fome, todo mundo fritando sob o Sol e ainda assim preciso escrever que existem mais mistérios entre pão e salsicha do que supõe nossa vã filosofia.

Falo sobre o artigo genuíno, aquela junção esquisita de pão, salsicha, maionese, ketchup, mostarda, cebola, ervilha, tomate, queijo ralado, etc. Tudo isso junto forma a salvação para aquela fome da madrugada, quando os guerreiros exaustos da batalha se rendem ao popular "Podrão".

Por ser tão rico em condimentos e coisas esquisitas jogadas por cima, o cachorro-quente é comido em etapas, onde a primeira mordida abocanha tudo menos a salsicha com o pão, que sobram tristes e desacompanhados para a segunda.

Esse é o paradoxo da história. Quanto maior a quantidade de cobertura, mais você come apenas pão e salsicha, pois eles são tudo o que sobra para a segunda mordida. É óbvio que existem pessoas com bocas enormes e habilidades sobre-humanas que conseguem morder tudo de uma vez só, mas estou pouco me fudendo para essa minoria que adora estragar meus paradoxos.

Tem alguma coisa de profundo nessa história de pedir tantos extras em cima do cachorro-quente e no fim se satisfazer com apenas pão e salsicha. Existe aqui alguma sabedoria milenar, uma filosofia de vida que ainda não captei completamente.

Também fica difícil compreender paradoxos alimentícios, pois sempre que começo a pensar nisso fico com fome e acabo no sofá, comendo biscoito e vendo televisão.

:: Postado por Felipe Jabá às 19:01


1.7.2022

Eu pensava em escrever algo sobre o paradoxo do cachorro-quente, a serventia de uma tartaruga de estimação ou a carga freudiana contida numa lingerie bege. Três assuntos de suma importância para qualquer ser humano esclarecido do século XXI.

Porém meu amigo Marcelo Holanda confessou que sentia saudades de algumas historinhas aqui no nosso cantinho laranja existencial. O pedido é uma ordem e, pelo menos por hoje, vocês ficarão no suspense. Quer dizer, se alguém quiser pagar uma pequena quantia para o cafezinho, eu posso pensar em liberar alguma iluminação para as mentes apressadas.

Como eu não ouvi nenhum barulho de dinheiro vindo em minha direção, passemos ao dia 31 de Dezembro de 2001, onde um casal de namorados se encontra na beira da praia segundos antes do fim de mais um ano.

- Amor, quero que você tenha um ano maravilhoso.
- Para você também, minha linda.
- Quer fazer uma coisa legal? Assim que der meia-noite vamos por em prática uma resolução de ano novo que melhore ainda mais nosso relacionamento.
- Ok, já pensei aqui, assim que 2002 começar vai estar valendo.

(5... 4...)

- Mô?
- Sim...

(3... 2...)

- Te amo.

(1... !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)

- Também te amo... Vadia!
- Hein?
- Vadia!
- Não estou te ouvindo... os fogos estão muito altos!
- Vadia! Vadia! Vadia! Va-di-a! Vadiavadiavadiavadiavadiavadiaaaaaaa...
- Você está me chamando de vadia?!
- Sim, sua anta! Minha resolução para 2002 é contar sempre a verdade para você. Então é isso, eu sei que você é vadia.
- Sou vadia mesmo! Fiz a mesma promessa e agora tenho que dizer que você é corno! Dei pro Carlinhos, pro Ronald, pro Cachaça, pro Dado...
- Eu sei de tudo!
- ... Pro Dudu, pro Adolfo, pro Tião, pro Leo, pro Nando, pro Gervásio...
- Como eu disse: vadia!
- ... Pro Manoel, pro Manoel Júnior, pro Xandão, pro Gomes, pro Cardoso...
- Porra, não sabia que você tinha boa memória.
- ... Pro Tortinho, pro Janjão, pro Davi e pro Jabá.
- Porra, tu deu até pro Jabá? Desse eu não sabia...
- É, foi meio que acidente...
- Ah, tanto faz, eu sei que sou corno. Mas isso não importa porque só estou com você pelo seu dinheiro. Quer dizer, também tem a macarronada que sua mãe faz, sabe como é, aquele molho é meio viciante.

Os fogos finalmente terminam e o belo casal de enamorados fica em silêncio por mais alguns segundos.

- Corno?
- Sim, vadia...
- Te amo.
- Eu sei, também te amo.

Eu sabia que deveria ter escrito algo sobre o paradoxo do cachorro-quente.

:: Postado por Felipe Jabá às 17:10



Devido aos grandes problemas de orçamento do Timelei! Corporation, não conseguimos enviar nenhum timelei para cobrir a crise da Argentina. Mas conseguimos passar pela fronteira um telefone de copo de papel para um primo bastardo meu: Juan Cortez Holanda que conta as novidades do país que desde 2001 já teve 4 presidentes, digo 5. Não, agora, são 6, desculpa 7,não...

“Aquí en Argentina, estamos enfrentando falta de políticos honestos, falta de expectativa, falta de dinheiro y agora falta de panelas. Con tantos protestos el pueblo argentino está sem panelas para preparar la comida. Mas también nosotros no temos comida, estamos comendo macarrão de cadarço de tênis con ovo de ornitorrinco y de sobremesa sorvete de gelo da Glaslite.

Mas la nueva sensación da Argentina son las casas con rodas. Porque assim los argentinos poderan ir para el Brasil cuando el presidente lançar el nuevo pacote econômico. Las autoridades argentinas estan con medo de haver un grande congestionamento de casas. Já estan hacendo (fazendo) un novo esquema para las estradas argentinas, el “Esquema de Verón”será mudado para “Esquema Adiós Muchachos”.

Las autoridades brasileñas estan con medo de una invación en massa y pede para la populación denunciar cualquer casa suspeita pela vizinhança. Ellas geralmente andam em grupos de 3 ou 4 y gustan de passar pela fronteira a noche.

Estas son las notícias direto de Buenos Aires.

Juan Cortez Holanda”

Essa foi mais uma cobertura mundana do Timelei! e esperamos que na semana que vem o primo do Jabá já tenha chegado(nadando) à Austrália antes do fim dos incêndios.


:: Postado por Marcelo Holanda às 16:57


1.5.2022

Mal começou o ano e já aparece a Globeleza peladona na televisão anunciando o Carnaval. Se fosse uma vez só, tudo bem, mas o negócio é veiculado constantemente. Não importa se estou calmamente tomando meu desjejum ou assistindo a briga entre "político safado" e "comunidade indignada" transmitida pelo RJTV, sempre que entra o intervalo começa aquele sambinha do "na tela da tevê no meio desse povo (quê que tem???) a gente vai se vê... na Globo!".

Nada contra a gostosona sambando ou a letra da gloriosa composição. O meu problema é com o Hans Donner.

Tudo bem que ele seja um imigrante de sucesso protagonizando a clássica história de vir trabalhar no Brasil/se apaixonar pelo país/agarrar uma mulata/segurar o ziriguidum. Também não importa se ele é alemão ou austríaco - coisa que até hoje eu não sei - ou se ele finge aquele sotaque todo só para tirar onda.

O que me irrita é a vontade dele de mostrar que tem uma mulher boazuda em casa. Não lhe basta trabalhar na Globo com o singelo cargo de "Mago dos Efeitos Especiais Sênior", ser casado com a já citada Valéria Valenssa e ganhar dinheiro reciclando aberturas de novela ano após ano.

Não, isso é muito pouco, ele tem que colocar a mulher pelada sambando como uma doida na hora em que estou almoçando. Só faltava mesmo acabar a vinheta e aparecer o próprio Hans Donner falando para as câmeras.

- Legal, né? Tô Comendo! Com purpurina e tudo...

Ou então eu estou sendo muito crítico e o cara gosta mesmo de ver a sua mulher sambando e rodando cheia de brilhos esquisitos.

- Hans, meu amor, esse vestido longo está bom para ir no jantar de gala hoje?
- Vestido longo? Tira isso, meu docinho de abóbora, e coloca aquela purpurina que eu te dei no Natal.
- Tá bom, então também vou colocar aquele tapa-sexo roxo para combinar com os brincos novos.

:: Postado por Felipe Jabá às 18:58


1.4.2022

Ele era não só o melhor, mas talvez o único amigo do homem, e justamente durante a fase crítica do escândalo envolvendo o então presidente Bill Clinton e a estagiária Mônica Lewinski. Um dos cachorros mais famosos do mundo morreu atropelado.

O simpático Buddy, também chamado de primeiro cachorro, virou celebridade instantânea em 1997, depois de roubar a cena do até então animal de estimação oficial dos Clinton, o gato Socks. Os dois sempre tiveram uma relação difícil.

A polícia americana considerou "acidental" a morte do ex-primeiro-cachorro. Buddy pulou na frente de um carro. Bill Clinton divulgou nota dizendo que o Labrador deixará muitas saudades.
Jornal da Globo

Quero, em nome do Timelei, mandar minhas sinceras condolências ao ex-presidente e ex-garanhão dos Estados Unidos da América. Sei como é perder coisas. Outro dia, perdi 10 Reais e fiquei chateado. Uma prima minha, que eu estava de olho, perdeu a virgindade por esses dias e eu fiquei puto. E não estou conseguindo achar o Zippo que ganhei de natal!

O gato Sucks, digo Socks, também deve ter ficado chateado. Descobrir que Buddy morreu antes deles fazerem as pazes deve ter sido um choque para o pobre felino. Imagino os anos de terapia e os milhões em medicamentos e tratamento que ele agora irá gastar com essa lastimável perda.

Mas uma coisa me deixou feliz. Ao ver a Rede Globo gastando 1 ou 2 minutos nessa matéria me fez lembrar como é bom morar em um país resolvido e desenvolvido como o Brasil. Agora que estamos todos empregados, com nenhum problema de fome, pobreza, preconceito, desigualdade, corrupção etc, podemos nos preocupar com o cachorro presidencial ou com aqueles bichos esquisitões que o Globo Repórter encontra em partes nunca desbravadas do Pantanal. (Será que o Pantanal é tão grande assim? Toda sexta tem uma parte inexplorada...)

Quantos cachorros civis afegãos foram mortos nos bombardeios contra o terror?

Putz! Tô ficando muito reflexivo! Tenho que transar logo!

:: Postado por Claudio Formiga às 02:02


1.2.2022

AVISO: Hoje não choveu, mas tenho esse post atemporal (no sentido de tempo cronológico, claro) e como ele se encaixa bem na categoria "reflexões para um ano melhor/pensamentos estranhos/life is a bitch", resolvi colocar mesmo que tenha feito sol o dia todo.

Peço desculpas aos meus leitores, mas hoje estou num dia filosófico/metafísico.

A culpa é dessa chuva maldita, que não caiu o ano inteiro, deixou todas as mulheres com medo de usar o vibrador elétrico por causa do racionamento de energia e agora molha tudo sem parar. É capaz até de arruinar o meu feliz romper do ano (passagem de 2001 para 2002, que fique bem claro).

Nos dias de Sol e passarinhos cantando, o normal é entrar em comunhão com a natureza. Sentir o ar, abraçar uma árvore, cumprimentar as flores e, mais importante, tentar fazer isso tudo sem parecer gay. Nesses belos momentos quando o calor solar acaricia o rosto, também é possível ver duendes e toda a fauna imaginária sem ter de ir ao cinema agüentar a Xuxa ou gastar dinheiro com qualquer "orégano para pizza".

Mas nas tardes nubladas de chuva não há escapatória. Se você não alugou um filme é bem capaz de também estar se sentindo filosófico/metafísico, pensando sobre passado e futuro, vida e morte, Flamengo e Vasco.

Penso em como seria o fim de um universo que nasceu de uma explosão. Toda aquela gigantesca massa que se expandiu e um belo dia irá se retrair, assim como o conteúdo de uma sunga dentro de uma piscina muito fria.

E o som? Esquecendo os detalhes técnicos sobre ausência de propagação sonora no vácuo, deve ter sido um barulho digno de baile funk o nosso querido Big Bang (Furacão 2000 apresenta: Baile do Big Bang, noite do 1 real com bebida liberada para comemorar o começo de tudo... acho melhor anotar essa idéia).

Por outro lado, o fim de tudo que conhecemos deve ser silencioso. Fui muito mal na prova de física do vestibular, e por isso mesmo não tenho idéia se a reunião final daquilo que se expandiu deva ser barulhenta. Filmes de ação terminam em explosões, o templo onde o Indiana Jones está sempre cai no final das contas, mas o fim do universo deve ser calmo.

Tudo se une novamente e se compacta até sumir sem alarde, sem efeitos sonoros, apenas silêncio, como o velhinho que morre e pára de tossir, ou o ataque de soluços terminando sem avisar ou a piada em que ninguém ri no final.

Eu queria estar lá, poder de alguma forma assistir ao fim de tudo. Tranqüilo, sereno, não sentiria arrependimento por ter deixado de fazer algumas coisas ou ter insistido demais em outras. Só ficaria um tanto chateado se não houvesse mais ninguém lá com quem eu pudesse compartilhar uma piada ou um último comentário espirituoso. "Igual o coelho transando: Vai ser bom, não foi?"

- Conhece aquela última do português?
- ...

:: Postado por Felipe Jabá às 23:26


Assunto: Presidente da Argentina
De: "David Pacheco" [email protected]
Para: [email protected]

Fala Claudio,
Bom, alguém com muito peito e que enfie o nariz para tirar a Argentina do pó... acho que só a Vera Fischer...

Realmente é uma boa candidata. Ou uma candidata BOA.

:: Postado por Claudio Formiga às 22:27


Ah! Graças a Deus, terminaram as festas de fim de ano. Chega de tio bêbado, avó dormindo no banheiro e primo do interior te enchendo o saco. Joguem fora os Panettones, chega de peru frio e nada mais de cidra e rabanada.

Dizem que o fim de ano é uma época de paz e sossego. Porra nenhuma, paz só se tem depois destas festas chatas. Reuni-se a família, come-se que nem um porco e depois vai um por um ficando e dormindo na sua casa. Isso é paz? Disputar com o cachorro um pedaço do tapete para dormir é sossego? Acordar com sua mãe sugando o seu cabelo com o aspirador de pó é tranqüilidade? Paz só deve existir na casa das pessoas que fazem cartões de fim de ano. Elas que devem gostar destas festas.

Outra coisa que ocorre em todo fim de ano: Todos os porteiros ficam bêbados. Deve ter alguma festa no dia 31 que reúne todos os porteiros do bairro e lá eles bebem todas. Neste ano fui passar o Reveillon na casa do meu avô em Copacabana e quando cheguei no prédio encontrei aquele porteiro torto na porta.

- Boa noite, eu vou para o 502.
- Obbshd hdh hsbuiib iwue Weeich.
- O que?
- O que o que?
- Esquece. Eu vou para o 502.
- Oi! Você vai aonde?
- Para o 502
- Ah, tá.
- Você não vai interfonar?
- Oi, você vai aonde?
- Já te falei que vou no 502.
- Ah, tá.
- Posso subir?
- Oi, quem é você e aonde você vai?
- Porra meu nome é Marcelo e vou no apartamento 502 onde mora meu avô Orlando.
- Olando?
- Não Orlando.
- Que mora no 502.
- É
- Mas você não falou que vai no 512?
- Esquece tudo, eu vou subir para visitar o porteiro do prédio.
- Ah, pode subir. Ele é muito gente fina.

Finalmente consegui subir para mais uma festa de muita paz e cidra.
Bem até as próximas festas de fim de ano.

FELIZ 2002

:: Postado por Marcelo Holanda às 16:30


Estou totalmente revigorado após minhas merecidas férias na aprazível cidade de Santa Rita do Passa Quatro. Começo esse ano realmente preocupado com os problemas mundiais, com as eleições e com a morte da minha vida sexual.

Mas, hoje, o que mais me assola são os problemas que nossos “hermanos” estão passando. Apesar de tanta rivalidade entre Brasil e Argentina, devemos cuidar de nossos irmãos portenhos e garantir a imagem de nossa capital no exterior, Buenos Aires.

É difícil levar à Argentina a sério. Primeiro: O lugar tá cheio de Argentinos! Parece até Búzios. Segundo: Todo mundo renuncia à presidência. Se Jânio Quadros estivesse vivo, iria reivindicar direito autoral nessa babaquice. Terceiro: Qual é a moeda Argentina? O Astral? Argentino? Dólar? Euro? Real?

Bem, eu tenho minha sugestão. O povo Argentino deve colocar alguém de honra indiscutível , uma pessoa de braço forte para tomar atitudes políticas severas, que enfie o nariz para procurar uma saída e tirar o país desse pó que se encontra, alguém com muito peito e que tenha voz para gritar para toda uma nação que não chore neste momento difícil.

Consegui encontrar candidatos com algumas dessas características e pergunto: Qual seria o mais indicado para ser presidente da Argentina? E por quê? A melhor resposta ganhará a edição especial de natal do Timelei Jornal.



:: Postado por Claudio Formiga às 00:05