2.28.2002

"...há homens em Guam cujo emprego em tempo integral é viajar pelo país e deflorar virgens, que os pagam pelo privilégio de ter sexo pela primeira vez. Razão: pelas leis de Guam, é proibido virgens se casarem..."


E ainda chamam isso de trabalho. Fico imaginando se esses profissionais têm direito ao 13º e férias remuneradas, se eles chegam em casa e comentam com a esposa: " pois é, querida, acho que vou pedir demissão, eu não aguento mais. Foram 4 virgens de 18 anos só hoje. E o pior de tudo é que uma delas quis duas vezes". Esses caras são como jogadores de futebol, eles ganham a vida realizando o sonho de 90% dos homens.

- Joãozinho, o que você quer ser quando crescer?
- Quero ser bombeiro, astronauta, piloto de avião ou deflorador de virgens.
- Meu filho, você sabe que não dá futuro ser deflorador.
- Ah, mãe, me põe numa escolinha de defloragem, por vafor.

Mudando de asssunto, outra coisa que me deixou estarrecido: o orgasmo de um porco dura em média 50 minutos. Por que Deus não me fez suíno?

:: Postado por Nilo Maia às 19:24


Big Brother Brasil – Mórreu!

No programa de ontem Pedro Bial provou que realmente é muito discreto. Ao ser perguntado pelos integrantes da casa sobre o paradeiro da vira-lata Mole, Bial respondeu que ela estava bem, só foi retirada porque estava no cio e dava muito trabalho aos participantes.
Bial perdeu a oportunidade de imitar o Nerso da Capitinga: “A Mole? Tá duriiinha! Mórreu!!!” Depois das comidas podres que vocês ofereceram pra ela aí na casa!
Novamente, Bial perdeu a chance de mostrar todo o seu humorismo ao ser perguntado aonde estava a Magda, ou melhor, a Marisa Orth. “A Marisa? Tá duriiinha! Mórreu!!!” Saiu do programa e perdeu os 500 mil, pra virar repórter de rua pelo “De Olho no Big Brother’.
Aí a gente viraria e perguntaria: “Mas Bial, como está a audiência do programa depois da estréia na Casa dos Artistas 2?” e Bial, se fosse sincero: “O programa? Mórreu!!! Ainda bem que eu ainda não fui eliminado como todo o resto do programa”.

:: Postado por Rodrigo Nobre às 01:04


Se tem uma coisa inquestionável no mundo é a música. Quer dizer, até hoje também não vi ninguém duvidar de um milkshake de Ovomaltine, mas isso não vem ao caso. A verdade é que as notas musicais ordenadas direitinho são poderosas. Se você colocar um bebê para ouvir algo tipo Mozart, o QI do pimpolho aumentará consideravelmente. Agora, se uma mãe insistir em tocar "Vai serginho" para o moleque, não vai poder reclamar depois que ele crescer acreditando ser Jesus Cristo e nem choque elétrico resolver o problema.

Wanderson, por exemplo, não precisava tomar choque elétrico ou Prozac. Amante da boa música e das artes, cresceu ouvindo música clássica e sempre que podia ia assistir ao pagodão no bar da Neusa, onde uma galera boa se juntava e só saía quando terminavam de tocar "Trem das Onze" pela terceira vez.

Ele estudou muito, sabia tudo do pop ao erudito. Dominava 25 instrumentos e cantava como poucos. Mas nem ele mesmo entendia, sendo tão qualificado, o porquê de só ter conseguido vaga numa banda de axé.

"Vaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiii Danada!" era tudo o que Wanderson cantava na popular Banda Trozoba. Isso e mais algumas interjeições inúteis no meio das músicas, como "Mexe gostoso!", "Balança as muxibas!" e "Olha a Trozoba aí, gente!".

Ele não sentia muito orgulho da sua função. Sempre insistia em tocar alguma coisa além da bunda da dançarina ou cantar uma música inteira. Era Zé Janja, o vocalista e líder da Banda Trozoba, que o acalmava dizendo que ninguém gritava "Desce neguinha!" com tanta propriedade, ritmo e talento.

Apesar de frustrado, ele se resignou e cinco anos passaram. Agora rico e famoso, Wanderson era feliz. No entanto, algumas vezes na calada da noite, sozinho em sua mansão, ele ainda se perguntava qual seria sua real função na Trozoba. Seu maior medo era ser dispensável, até porque qualquer um pode gritar "Upa, loirinha!" sem sair do tom.

O medo virou pânico quando viu o teste de um novo dançarino. O cara, além de agarrar a loirinha e fazer malabarismo com 3 bolas de tênis, gritava "Sente a Trozoba!" sem sair do tom.

Era o fim. Wanderson não sabia mais nada de música. Ficou tanto tempo só gritando besteiras que esqueceu tudo. Não tinha nenhuma chance contra o garotão que, não satisfeito com a Loirinha, também andava carcando a morena e cantando "Pega na Trozoba!" para tudo que é lado.

O fracasso, a depressão, o medo do desemprego. Wanderson não agüentou a pressão e se matou.

Mal sabia ele que Zé Janja realmente o considerava um talento nato, a única pessoa capacitada para cantar "Vaaaaaaaaaaaaaaaaaaaai danada!" na Banda Trozoba. Por isso mesmo, em sua homenagem, ele decidiu não mais cantar as músicas onde Wanderson gravou para posteridade o seu brilhantismo e frases como "Pega na minha!" e "Balança a sua!" sempre cantadas no tom exato.

Um mês depois, por absoluta falta de repertório, terminava a Banda Trozoba.

OBS: O Guestbook voltou a funcionar. VAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAI DANADA!!!!!!!

:: Postado por Felipe Jabá às 00:51


2.27.2002

Nunca entendi porque fevereiro tem 28 dias. Para mim é uma péssima distribuíção. Por que não se tira 1 dia do mês de agosto que é um mês escroto e se acrescenta em fevereiro?

Acho que quando eles estavam escolhendo os dias do ano, não coube uma loira sueca peituda no mês de fevereiro. Aí eles tinham duas opções: não colocavam a foto ou tiravam alguns dias.

- Tá bom aí?
- Tá não, está apertado. Põe com 30 para eu ver.
- E agora?
- Ainda tá ruim. Faz o seguinte tira dois logo e deixa com 28.
- Melhorou?
- Agora sim dá para ver tudo. Deixa fevereiro assim que tá tranquilo.




:: Postado por Nilo Maia às 19:58


2.26.2002

Outro dia estava andando de ônibus e vi um carro de bombeiro com a sirene ligada e todos os outros carros abriam passagem para ele. Emergência! Devia está acontecendo um incêndio num prédio ou algum deslizamento num morro.

Mas será que eles nunca usaram a sirene para besteiras do dia a dia?

Duvido que eles nunca saíram correndo com a sirene ligada para resolver outros problemas.

“Saiam da frente! É uma emergência! Hoje a Jade vai transar com o Lucas!”

ou então

“Rápido Carlos, liga a sirene! Temos que voltar! Esquecemos o brinde do Mac Lanche Feliz do Capitão Rambo.”

Outra coisa que deve rolar é discussão sobre qual o melhor caminho para se chegar ao local da emergência.

“Cara! Nós temos que pegar a Rua Pascolino e depois dobrar na Silveira, assim evita o trânsito da Praça Guadalupe.”

“Você tá maluco! Tá tendo obra da Light no final da Pascolino, temos que pegar a Rua Repórter Castro e seguir pela Oliveira.”

“Que isso! Hoje é dia de jogo, vai ter muito tráfego.”

“Está difícil escolher o caminho. Vamos ter que apelar para a melhor solução. Vamos tirar no palitinho”

Enquanto isso um pobre gatinho deve está se desidratando em cima de uma árvore.

:: Postado por Marcelo Holanda às 14:35


Galera,

Estou temporariamente sem internet e o Blog sem Livro de visitas.

Peço a todos os leitores que vistem a página do provedor de "Guest Book" procurem algum e-mail e encham a caixa postal deles, porque já mandei 2 e-mails mas os caras cismam de me ignorar.

Por isso que coloquei o "loser-sinal" ao lado. Estou convocando todos os "losers-leitores" a trabalharem conosco.

Loser

Loser

Loser

Loser Leitores - Hooooooooo

:: Postado por Claudio Formiga às 13:47


2.25.2002

Eu abro um sorriso frente ao perigo.
Eu acho graça quando me dizem pela sexta vez "desculpe, mas você não passou na dinâmica de grupo".
Eu rio tomando mais um toco da Liv Tyler.
Eu me mijo de rir quando tenho que tirar uma dúvida de português e só posso pedir ajuda ao Alexandre Frota.
Eu gargalho na cara desse esqueleto com uma foice na mão que chegou perguntando por mim.

Eu só choro mesmo é quando vejo meu saldo bancário.

:: Postado por Felipe Jabá às 23:07


2.24.2002

Faça sexo agora. Pergunte-me como.

Está todo mundo lançando grifes e camisetas com dizeres. Esse mês fiz uma camiseta: Faça sexo agora. Pergunte-me como. Achei uma boa idéia para sair dessa vida de Timelei, assim eu ‘quebraria o galho’ das necessitadas, e ao mesmo tempo solucionaria o meu problema. Talvez eu até desse sorte!

Uma semana se passou, e ninguém me abordou na rua.

Duas semanas, uma garota leu e riu. Bom, não sei se riu de mim, ou riu pra mim.

Três semanas, e um viadinho veio me perguntar como. (como! como! cooomo!?)

Na última semana, uma mulher imeeensa me agarrou! Saí correndo.

Minha campanha: Faça sexo agora. Pergunte-me como não obteve nenhum resultado. Mas deixo a minha idéia para os mais afortunados, e pras minhas leitoras lanço a proposta!

:: Postado por Rodrigo Nobre às 12:57


2.22.2002

A história a seguir é uma mera obra de ficção. Qualquer semelhança com fatos reais é pura coincidência e difamação.

Os shoppings lutam acirradamente em busca de novos clientes. Para isto, realizam promoções , shows, propaganda em rádios, tv e equipes de marketing em busca de um público específico, como por exemplo “parques de recreação” para crianças.

Até ai morreu Neves, o fato que quero relatar foi este passeio que fiz com meu estimado colega de blog, Marcelo Holanda. Estávamos nos deleitando observando beldades desfilando em um fino shopping desta cidade maravilhosa, quando nos deparamos com uma equipe de marketing que anunciava: “Luta no gel com modelos topless por R$10,00”.

Nós como bons machos, viris, peludos e necessitados, fomos conferir a tal luta. Aproximei-me do vendedor e perguntei educadamente:

-Qual é da parada?
-10 pratas e você luta por 5 minutos com as nossas modelos peitudas: Karina e Tati!
-Mas eu posso bater nelas?
-Não. Na verdade, quem lutam são elas, você fica no meio do agarra-agarra.
-Posso lutar pelado?
-Não! Só sem blusa!
-Deixa ver se eu entendi. 5 pratas, eu e meu amigo aqui ficamos agarrando as modelos peitudas, todo mundo nu e por 10 minutos?
-Não. 10 pratas e um de vocês lutam sem blusa no gel, por 4 minutos. 1 minuto de penalidade pela gracinha.
-Mas vale tudo?
-Tudo!
-Dedada?
-Sim!
-Pogobol?
-Sim!
-Punheta russa invertida?
-Claro!
-Cool!

Eu e Holanda decidimos conferir. Juntamos nossa grana e conseguimos reunir onze reais e vinte oito centavos. Como o cara falou que não vendia fração de luta, tivemos que decidir qual dos dois iria participar da luta do gel. Para isto, utilizamos o velho jogo Timelei para tomar decisões: um fala um bicho exótico e o outro tem que falar outro que começa com a mesma letra. Até um não souber ou errar. Tomei a iniciativa:

-Dromedário
-Dragão de Kômodo. Orca
-Ornitorrinco. Perdigão
-Político. Alcaparra.
-Calma! Político? – Parei o jogo com toda certeza que iria ganhar.
-Se você não acha esquisito o Jadder Barbalho com aquelas sobrancelhas, ou o Eurico Miranda de suspensórios, eu vou te achar esquisito. Alcaparra.
-A A ....

Então, Holanda subiu no ringue e se envolveu com as duas modelos peitudas de topless: Karina e Tati. Fiquei de fora tentando ver algo, mas era um show de agarra de um lado, solta de outro, que em menos de 30 segundos eu já não sabia diferenciar, bigode de buço, seio de peito e celulite de bunda.

Em 4 minutos e 15 segundos, Holanda sai do gel com os olhos cheios de lágrimas. Fui perguntar o que havia acontecido e ele só fez menção para irmos embora rápido. Partimos freneticamente e fomos descansar na praça de alimentação. Eu interrogava meu calado amigo para tentar entender o que havia acontecido:

-Chutaram seu saco?
-Não!
-Dedaram você?
-Não!
-Tiraram cerume do seu umbigo?
-Não!
-Chuparam sabugo de suas unhas?
-Não!
-Homem! Pelo amor ao sexo à primeira vista! Que diabos aconteceu naquele gel?
-Gozei!

Todo dia eu passo por aquele shopping. Avisto, bem de longe, o ring e as modelos topless. Fico me imaginando lá, lutando sem camisa e comprovando a sensação que meu nórdico amigo experimentou. Mas, toda vez que penso no que pode haver naquele gel, eu lembro que o auto-amor não é tão ruim assim.

:: Postado por Claudio Formiga às 19:49


2.21.2002

Cenas do novo comercial da Bavaria com os timeleis.

TIMELEIIIIIIIIIIIIII





:: Postado por Marcelo Holanda às 17:03

Acho que é normal você ir ficando mais velho e começar a questionar coisas que nunca havia pensado antes.

Por exemplo, o que significa "É big é big, é hora é hora, ra-tim-bum! Fulano de tal! Fulano de tal!"?

Todo mundo canta o parabéns clássico e ainda existem alguns que insistem em colocar a música da Xuxa. Até aí tudo bem, mas qual é o motivo para cantar uma baboseira que ninguém sabe o que significa?

Eu juro que perdi um dia inteiro de reflexão tentando descobrir de onde veio essa mania. A explicação mais plausível que encontrei foi um velho costume da elite portuguesa instalada no Brasil do século XVI. Conta a história que cantavam-se alguns versos para o aniversariante do dia.

"Vós sois um grande cidadão. Sua honra e prestígio são evidentes. Conclamamos todos a cantar e homenagear tão ilustre figura".

Mas como isso se transformou em "É big é big" eu não faço a mínima idéia.

Na dúvida, eu prefiro cantar "Com quem será" e "Derrama Senhor". Ou simplesmente fico calado e pulo as musiquinhas, até porque todos sabem que aniversários servem mesmo é para comer brigadeiro.

:: Postado por Felipe Jabá às 15:10


2.20.2002

Seu Marinelson era um velho rabugento. Rabugento e filho da puta. Reclamava de tudo, escutava discos de vinil arranhados às altas horas da madrugada e tinha uma mania escrota de trocar as coisas de lugar.

Ele trocava tudo de lugar. Colocava as cuecas dele no pote de café (ele afirmava que isso era afrodisíaco), botava as ferramentas juntas com as verduras na geladeira e trocava as bebidas de garrafas. E foi assim que ele acabou matando o namorado da neta que bebeu água sanitária pensando que era água de côco.

Depois disso, toda noite o fantasma do moleque voltava para puxar o pé do velho. Uma noite puxava o pé direito e outra noite puxava o pé esquerdo, o fantasma ia trocando de pé só pra sacanear o velho. E quando puxava, sussurrava: “Você nunca irá saber qual pé eu irei puxar, seu velho filho da puta! Isso é para aprender a não ficar trocando as coisas de lugar.”

E isso foi rolando até o velho encher o saco do fantasma. O ancião bolou um grande plano, trocou de cama com a empregada gorda e sardenta a fim de sacanear o espírito puxador de pé.

Agora seu Marinelson dorme em paz. Matilde, a empregada gorda e sardenta, que vive em um inferno astral. Além de trabalhar pra cacete, ganhar mal e ser comida pelo neto do seu Marinelson, tem que aturar um fantasma chato que toda noite puxa o pé dela e grita em seus ouvidos:

“Não adianta trocar de corpo, velho filho da puta!”

:: Postado por Claudio Formiga às 00:13


2.19.2002



:: Postado por Marcelo Holanda às 00:28

2.18.2002

CARNAVAL II

Sinceramente, eu não sabia que Stven Tyler, vocalista do Aerosmith, tinha desfilado na Mangueira. Será que a Liv estava por aqui também?

Pelo menos isso comprova duas teorias minhas:
1- Os americanos se amarram em uma Mangueira. (Barbara Bush, Steven Tyler...)
2- As piadas de duplo sentido sobre a grandiosa escola verde rosa não acabam

:: Postado por Claudio Formiga às 19:13


Comunicado Importante

Ao pessoal que me felicitou pelo aniversário no dia 14 e que perguntou pela festa de arromba, gostaria de informar que esse ano irei decepcioná-los. Quem não se lembra do festão do Guapo Loko? (vou te comer, porra!) (Tô sabendo que você se amarra em um pinto preto!!!) E outros micos dos convidados? Pois é, esse ano resolvi dar uma trégua, e, por falta de verba, fui para um retiro igual à cidade do Jabá, fui pra Santana do Garambéu, onde aproveitei o carnaval e rompi anos. (sem trocadilhos, por favor!). Obrigado a todos!

:: Postado por Rodrigo Nobre às 19:07


Vai começar a festa, vai começar, a turma do gueto mandou avisar... que o Serginho vai...

Quero neste post reafirmar minhas proféticas palavras em janeiro deste corrente ano. Quem é desocupado e lê assiduamente esse Blog, lembrará de minha revolta com o verão chôcho e sem graça o qual vivíamos. Afirmei que o merdelê musical brasileiro é cíclico e se renova (e se alterna) anualmente entre a fedida, apesar do nome, axé-music e o neo-erotic-funk.

Fui mais além e, previ o grande sucesso que “Serginho” e sua língua nervosa iriam fazer. A única coisa que não estava nos meus nostradâmicos planos era a grande união entre o funk e o axé.

Consegui comprovar tudo isso em Rio das Ostras, agradável cidade empoeirada situada na chamada “Região dos Lagos” do Rio de Janeiro.Vivemos um carnaval regado de Ivete e Serginho. Samba de mesa? Pegaram o trem das 11 e sumiram em Jassanam. Roda de pagode? Nem de cupins de mesa existem mais nas mesas de plástico da região dos lagos fluminense. Samba enredo? Nem pensar, isso é Carnaval!

Mas existem coisas que continuam intactas no carnaval. Sempre chove na quarta-feira de cinzas e só em Minas Gerais que um Timelei consegue pegar mulher.

E o babaca profeta que aqui escreve, cismou de ir para a Região dos Lagos...

:: Postado por Claudio Formiga às 18:22


2.16.2002

Os cientistas já provaram que o olfato é o sentido que mais desperta memórias. Você pode esquecer um rosto, uma frase e até mesmo uma noite toda dependendo do que você bebeu, mas dificilmente esquecerá algum cheiro marcante.

Existem os cheiros marcantes clássicos, como cheiro de pipoca, praia e, pelo menos para mim, bala juquinha.

Mas não existe nada mais impressionante do que cheiro de bebê. Sério. Aquela leve fragância que toda criança de colo fica depois de tomar banho é meio mágica, sempre que a sinto lembro do olhar inocente dos bebês, da doçura que eles representam e como isso simboliza perfeitamente os sonhos ainda imaculados, uma vida sem preocupações e, por último mas não menos importante, peitos para serem mamados sempre à disposição.

Pois é, eu pensava assim até descobrir que minha concepção de cheiro de inocência e pureza não é nada mais do que óleo Johnson & Johnson para bebês.

Foi ontem que o meu mundo caiu. Entrei na farmácia e sem querer dei de cara com o maldito frasquinho de óleo Johnson. Em menos de 5 segundos descobri que pureza e inocência são vendidos por alguns reais e ainda te empurram junto um remédio para tosse porque está na promoção do mês.

São essas pequenas desilusões que vão destruindo aos poucos minha crença na humanidade. Você vai crescendo e o mundo não pára de destruir os seus sonhos, um por um. Agora só falta eu descobrir que suecas peitudas de verdade não existem para entrar em depressão profunda.

Se alguém que estiver lendo isso for sueca e peituda, por favor, manifeste-se.

:: Postado por Felipe Jabá às 17:36


2.15.2002

Depois tem gente que não entende a minha antipatia pelos americanos....

Quando eu soube que " The Bushs" estavam pensando em passar o Carnaval em algum camarote da Sapucaí, eu achei mais foda do que ver uma foto do Formiga currando um poddle(em breve no timeleifoto).

O motivo da minha alegria era óbvia, afinal, dentro do clã dos " The Bushs" existe o "The Drunks" composto pelas duas filhas do presidente e por uma prima que fazem da chatuba etílica, o seu estilo de vida. Aí sim, o canaval seria uma festa maneira!! Já estava imaginando as três chatubando tudo que é negão na avenida, dançando em cima da mureta, fazendo topless no Camarote, roubando o carro da polícia federal pra compar Ximboquinha e tudo isso embalado em muita cerveja.

Mas não, quem eles mandam? A Vovó Bush! Além de ser a maior mala, nem fazer toscaria ela faz...No mínimo deve ter aporrinhado todo mundo por onde passou, só para terem uma idéia, ela foi ao Porção e pediu Caipirinha sem álcool.... e eu fico imaginando ela enchendo o saco do tal do barman...

"Eu querro sem alcool, senão Buuum!! Bumm!! Traga parra mim agora seu jackass!!"

"Minha bandeirrinha da Mangueirra? Onde está!! Eu querro uma bandeirinha!! "Collin Powell, se não tiver bandeirinha, Buumm!!!!"

O pior é que se alguém dá um cascudo na velha, eu ia acordar amanha com a CNN dando manchetes do tipo: "America´s New War" ou "Operation Carioca Storm"

:: Postado por Marcus Roriz às 18:38


Sabe para que servem os amigos? Além de pedirem dinheiro emprestado, favores chatérrimos como ir ao banco com eles e ficarem segurando vela quando você saí com sua namorada, os amigos também servem para te lembrar de todas as besteiras que você fez e tenta esquecer.

Basta uma conversinha com algum velho amigo que ele já vem com aquele papo de “Se lembra naquele dia?”. Quando algum amigo seu vier com “Se lembra daquele dia?” pode apostar que lá vem merda grossa pela frente. Parece que eles só lembram das barangas que você pegou, do dia que você fez a besteira de dirigir bêbado e bateu com o carro ou quando você matou, por acidente, o gato de uma ex-namorada. Os 10 Reais que você emprestou eles não lembram, mas daquela mancha estranha que apareceu no seu “membro” eles relembram todo fim de semana.

Eu tinha um amigo assim. Ele sempre ficava falando das merdas dos outros, toda santa noite. Até que ele não era má pessoa, só não tinha muito papo então, ele sempre retornava ao mesmo assunto: “Vocês se lembram daquele dia que o Rogerinho apanhou que nem um cão?”. O maluco sufocou tanto a galera que não teve jeito. Um dia, quando estávamos meio bêbados, juntamos o maluco na porrada. Não me orgulho disso na verdade, até pedi um milhão de desculpas pro maluco, que entendeu o meu nervosismo e acabou me perdoando.

Mas não tem um santo dia que o Filho da puta não lembre disso.

:: Postado por Claudio Formiga às 00:40


2.14.2002

Esse domingo vai começar a Casa dos Artistas 2 e finalmente saberemos quem vai participar. Está o maior mistério. Eu se fosse o Silvio Santos só ia chamar pessoas toscas e mulheres gostosas. A minha Casa dos Artistas do sonhos seria:

Sérgio Malandro, Bozo, Rafael (ex-Polegar), David Brasil, João Gordo, Marcelinho Carioca, Tiazinha, Feiticeira, Roberta Close, Dercy Gonçalves, Luciana Gimenez e a Fafá de Belém.

Ia ser muito maneiro! Imagina o Sérgio Malandro discutindo com o João Gordo sobre os seus podres do passado. Quem tomou mais drogas, quem era mais doido.E o Bozo, que é evangélico, pregando pelo amor e paz entre os dois.

O Rafael tentando arrumar alguma droga na Casa, subornando câmera, fumando orégano, desespero total. A Luciana Gimenez falando tudo errado e tirando onda porque transou com o Bocão dos Stones.

Dercy Gonçalves falando palavrão e fazendo gestos obscenos. O David Brasil seria o viadinho fofoqueiro e o Marcelinho o cara de pau que nunca faz nada de errado. A Tiazinha e a Feiticeira seriam as boazudas que ficariam usando roupas pequenas e malhando o dia todo. A Fafá seria a peituda da Casa.

Mas legal seria vê a Roberta Close fingindo que usa absorvente e fazendo a barba escondida.

Sucesso na certa.

:: Postado por Marcelo Holanda às 22:36


Os pais chegam exaustos da viagem e querem apenas descansar no conforto do lar doce lar. No entanto são surpreendidos pela imensa zona exposta como uma fratura na sala. Os outros cômodos também não foram poupados, a bagunça resultante da festa do dia anterior deixou cervejas pelo chão, restos de pizza na parede e alguma coisa de origem orgânica não identificável decorando o teto acima da mesa do telefone.

Finalmente descobri como se sente o pai que chega em casa e descobre que a garotada deu uma festa escondida. Aconteceu hoje, quando abri o guestbook e notei que tinha gente saindo no tapa. Sacanagem! Mulheres caindo na porrada, quase uma luta de biquíni na gel, e ninguém me chama para assistir. Eu sempre perco a melhor parte das coisas. Com certeza rolou puxão de cabelo, dedada no olho, apertão no peito, cascudo, direto, gancho, voadora e até chute giratório em câmera lenta com direito a efeito Matrix.

Basta eu sair uns 4 dias para tomar umas tequilas em São Paulo durante o Carnaval que as coisas acontecem por aqui.

Os filhos fazem a festa, acordam de ressaca e só resta aos pais arrumar toda a zona. Também seria interessante contratar um cientista para descobrir, através de análise genética, a origem da gosma orgânica borbulhante que se encontra esparramada no teto.

No mais, queria pedir paz no mundo, amor entre os povos e iniciar um novo tópico de discussão no guestbook. Esqueçam o coitado do Washington e as regras de liberdade de expressão, foquem num assunto mais edificante, uma pergunta mais punjante, algo como "Quem viu a Mangueira entrar?"

Obs: Todo Carnaval é a mesma coisa. Sempre tem um engraçadinho que faz a piada da Estação Primeira entrando na Marquês de Sapucaí. "A Mangueira entrou bonita?" chegou a ser uma coisa engraçada em 1938. No ano seguinte ainda arrancava uns risinhos, mas agora já era. Por isso mesmo encerro o Carnaval fazendo a - Deus queira - última piada desse estilo.

"A Mangueira entrou triunfante e, depois de 90 minutos gloriosos, saiu cansada e regozijando com o título conquistado na cara dos outros."


:: Postado por Felipe Jabá às 16:29

2.8.2022

Vamos parar com essa discussão senão periga o TIMELEI BLOG virar um weblog sério, ou então mais um diário com coisas emocionantes do tipo "comi macarronada hoje, estou tão feliz".

Não faz sentido ficar jogando conversa fora sobre o Washington Olivetto, até porque o coitado não vai ouvir nada mesmo depois de 53 dias sem lavar os ouvidos.

Prefiro falar sobre coisas mais amenas, assuntos que todo mundo conhece e simpatiza, como aquela prima gostosa que existe em toda família ou o avô que adora contar histórias.

"Você tinha que ter conhecido o Juvenal!"

Acho que todo mundo já teve um parente assim. Aquele velhinho simpático que vem nos almoços de domingo e fica sentado em silêncio num canto da sala. Mais de 2 horas e nada dele se mexer para fazer algo além de coçar a barriga, até que, subitamente, um brilho cresce no seu olhar e a estátua começa a gargalhar.

Depois de rir por 30 segundos ininterruptos passa-se aos 2 minutos de tosse, porque nenhum idoso consegue gargalhar muito sem depois tossir os pulmões para fora.

Finalmente, já devidamente gargalhado e tossido, chega a hora da história que gerou tanta comoção.

"O Juvenal era o máximo! Teve um dia que HUUUAAARRGH COF COF..."

Esqueci de mencionar esse fato, mas é cientificamente comprovado que ondas de tosse acontecem em duplas. Então são mais 2 minutos de espera pela emocionante história.

180 segundos de sofrimento contados no relógio (a segunda parte é sempre mais forte do que a primeira). Agora vamos descobrir qual é a do tal Juvenal.

"..."

Nada, ele fica calado, olhando para a parede. O brilho nos olhos se foi, voltou a ser a estátua dos almoços de domingo. Parece que o tranco de tanta tosse conseguiu afetar os dois velhos neurônios que haviam feito contato. Agora já era, resta esperar pelo próximo fim de semana.

- Vô, e o Juvenal? Conta.
- Hein?
- O Juvenal! Aquele que era o máximo e tal...
- Juvenal? Sei disso não, meu filho. Aliás, onde está meu remédio?

Que tipo de velho eu serei? Pertencerei ao grupo dos esquecidos ou ficarei com a memória prodigiosa típica dos idosos de Copacabana, que puxam papo na rua e em 10 minutos já falaram sobre toda a árvore genealógica da família até a época do Descobrimento?

Sinto que, aos 70 anos, ficarei secando as menininhas no calçadão e contando umas histórias chatas sobre um blog laranja (ou seria verde? Ah, faz tanto tempo...).

OBS: Sou arauto do Grande L mas nem por isso deixo de ser filho de Deus, portanto estou viajando agora no Carnaval. Bom feriado para todos e até a volta!!!

:: Postado por Felipe Jabá às 11:36


Eu adoraria poder pular o Carnaval. Dormir hoje e só acordar na quinta-feira, depois que já tenham limpado as cinzas. Acredito que o Carnaval seja uma invenção obscura da Skol, porque para aguentar o Carnaval, só com muita cerveja na cabeça.

Mas não é possível fazer isso. Então se não podemos fugir, o lance é enfrentar com todas as armas e aturar tudo de cabeça erguida. Por isso mesmo estou colocando a cadeira de praia, a farofa, a galinha, o meu cachorro, o meu piriquito e estou partindo para o engarrafamento de 12 horas da Região dos lagos. Pretendo me embreagar todos os dias e mijar na praia, tentando tornar a região dos lagos numa grande privada.

Só assim, Carnaval que vem, todos ficaremos no Rio de Janeiro trabalhando pelo desenvolvimento econômico e social do país.

:: Postado por Claudio Formiga às 10:55


Democracia

Depois da grande confusão dado os últimos post do Sr W. gostaria de publicar a opinião de um dos nossos leitores, Alexandre Ottoni, quanto o post do Holanda.

Nós, Timeleis, apenas acreditamos em sexo à primeira vista. Nós produzimos o Timelei (Blog, Revista Eletrônica e Jornal) simplesmente porque gostamos de fazer humor e achamos que podemos, de alguma forma, contribuir com o humor brasileiro e divertir o nosso prezado leitor.

Sempre estamos aberto para ouvir as opiniões, críticas, sugestões de todos. Temos espaço para a publicação de txts dos leitores, divulgamos nossos e-mails, Icq´s tudo com o objetivo de deixar um canal aberto de comunicação para que todos possam expressar seus pensamentos.

Só não admitimos xingamentos, descriminação de qualquer ordem e coisas do tipo. Só aceitamos isso depois de uma noite quente de sexo animal mas, como não fazemos sexo.

Segue o e-mail do Alexandre, o qual acatamos e pensamos da mesma forma.

Marcelo,

Eu leio o timelei todo o santo dia, e me amarro muito, e rio muito com vcs
todos. Estão de parabéns. Mas cara, com todo o respeito do mundo a vc, achei
meio de mal gosto a brincadeira com o Washington Olivetto. Afinal, a gente
não tem noção do que é passar dois meses nesse mundo de medo e incerteza que
é um cativeiro de seqüestro.

Nem podemos imaginar como fica a cabeça de uma pessoa que passa por essa
experiência. Nem podemos julgar a opinião dele, que está formada com toda
esta experiência engastada em sua mente. Se ele quer paz, em vez de dar um
tiro em cada um deles, devemos ao menos respeitar. É coisa muito SÉRIA.

Espero que não leve a mal minhas observações e não me odeie. Gosto muito de
humor negro até um certo ponto, mas continuo seu fã e fã do timelei. Só
achei que a dose foi meio forte.

Um abraço,
Alexandre Ottoni

P.S: Ainda bem que vocês não viram o nós escrevemos sobre o Silvio Santos e aquela chata da filha dele....

:: Postado por Claudio Formiga às 10:33


2.7.2022

Este e-mail é para o nosso querido Holanda.

Porra Holanda.. O que vc quer dizer com "nem o Rodrigo é Nobre?" Um cara como eu, não se encontra em qualquer esquina! Você sabe que o meu sangue é azul, e ainda fala uma besteira dessas em público?! Pra seu governo, o Washington Oliveto me ligou ontem e me falou que odiou o seu blog, que apesar dele ter sofrido no cativeiro, o que ele ficou mais puto não foi de ter lido o seu blog, mas de ter escutado durante 52 dias Chitãozinho & Xororó, Zezé di amargo & Luciano, e Reginaldo Rossi no cativeiro. Ele me disse que os Chilenos tinham um gosto musical horrível, e que se era pra você escrever sobre alguma coisa que preste, que sacaneasse o gosto musical desses coitados!
E tu ainda vem me dizer que eu não sou Nobre?

:: Postado por Rodrigo Nobre às 23:53


Este e-mail é para os nossos queridos leitores.

O meu último post foi muito criticado. Acho isso uma coisa normal, cada um tem o seu gosto e opinião, mas quero dizer para ninguém levar a sério o post. É claro que o Olivetto foi seqüestrado e deve ter sofrido muito nas mãos desses criminosos covardes, além disso, sendo um estudante de publicidade aprecio o seu trabalho e tudo que ele fez pela propaganda brasileira.

Mas não gostei dos comentários feitos no nosso GuestBook. Eu sei que cada pessoa tem o direito de ter o seu timelei preferido, mas devo dizer que o TIMELEI! é um grupo de amigos se que gostam muito (frase gay mas verdadeira). As pessoas têm que perceber que o TIMELEI! são 9 estudantes que resolveram fazer humor para quem quiser ouvir ou ler.

Prova disso é que não usamos nem os nossos nomes verdadeiros. O Felipe não é Jabá, nem o Rodrigo é Nobre e nem eu sou Holanda. Por isso não gostei dessa rixa que rolou no GuestBook, eu brinco com o Jabá porque eu o conheço e ele me dá essa liberdade de zoar e sacanear ele, como qualquer timelei.

Peço que se nossos leitores queiram comentar um post ou criticá-lo, faça com respeito e sempre levando na esportiva. Se quiserem brigar ou xingar ou dar o telefone da irmã, mande um e-mail pro timelei em questão. Exemplo disso foi um dos nossos leitores o ALEXANDRE OTTONI que me mandou um e-mail criticando meu último post. Foi um e-mail com sua opinião e foi escrito com muito respeito ao nosso “trabalho” no blog. Porque é bom lembrar que nós fazemos esse blog laranja e sem arquivo porque gostamos de humor e principalmente porque nós, timeleis, nos respeitamos.

Obrigado,

Marcelo Tavares

P.S.: Tô bolado, esse foi o primeiro post sério do blog.

:: Postado por Marcelo Holanda às 22:59


2.6.2022

Estou decepcionado com meus caros amigos de blog e futuros comunicólogos. Vocês realmente acham que o Olivetto foi seqüestrado? Vocês não entendem nada de propaganda, após 5 períodos de Comunicação. Tudo bem que é ensino público e que o Jabá conseguiu passar mesmo sendo analfabeto. Mas deu para aprender algo. Esse seqüestro foi um grande golpe publicitário.

O cara some, a televisão não fala nada, os jornais até esquecem dele. Maior mutreta, o Olivetto devia está descansando em Acapuco com o Chaves enquanto todos espalhavam a notícia que ele havia sumido. De repente aparece e diz que foi maltratado e quase morreu, depois solta uma pomba branca e todos dizem: “Poxa, coitado do cara, sofreu tudo isso mas mesmo assim quer a paz mundial”. Que estória emocionante com final feliz, mas pena que tudo isso não passa de lorotas de merda!

O Olivetto é seqüestrado e depois de quase morrer quer a paz mundial. Mentira, se fosse verdade ele iria querer meter bala na bunda de cada bandido e depois jogar Mertiolate neles(Puta que pariu, essa porra arde muito!).

Depois fica falando que quase infartou e que precisava tomar remédios para melhorar. Mentira. Na verdade ele queria ter como cliente o fabricante do remédio. Ele nem deve ter problema de enfarte.

Outra prova que foi tudo uma armação é que a Rede Globo é cliente da Agência do Olivetto. Todos assistem e concordam com a poderosa Globo e assim ficou mais fácil das pessoas acreditarem no seqüestro.

Além de querer aumentar a sua clientela, Olivetto vai obter grandes vendas com os seus novos comerciais. Num deles aparece o Olivetto no cativeiro:

- Olivetto, veste essa roupa! – diz um seqüestrador
- Tá bom

Ele veste a roupa e diz:

- Puxa, ainda bem que é Hering. Confortável e macia. Será que eles tem nas outras cores vermelho, laranja e verde. A camisa regata também é muito boa. Posso até morrer aqui, mas vou morrer vestindo o básico da moda. Hering.

Essa é uma prova do poder da mídia. Por isso cuidado!

:: Postado por Marcelo Holanda às 16:47


2.5.2022

Realmente, tenho de concordar com meu grande amigo Claudio Formiga quando ele diz que 50 dias de cativeiro seqüestram a criatividade de qualquer um. Provas disso foram esse trocadilho infame da frase anterior e o fato de Washington Oliveto ter soltado uma pomba como pedido de paz.

Todo mundo está careca de saber que pombas simbolizando a paz estão fora de moda. Penas brancas, alpiste e todo o problema causado por esses bichinhos que adoram defecar nas cabeças alheias são coisa do passado, onda que ficou para trás e precisa ser substituída por algo que seja mais cool, mais século XXI.

Que tal soltar um onitorrinco como sinal de paz?

Seria uma alternativa interessante à pomba que, convenhamos, tem uma certa aura de orgulho ariano, pois é toda branquinha, sem nenhuma mancha ou falha. Já o nosso querido onitorrinco é um bicho naturalmente tosco. Ele é humilde, não fica tirando onda por ser branco e saber voar.

Além do mais, por ser uma mistura de mamífero e ave, o onitorrinco é um atestado de união e compreensão entre os povos.

Abaixo essas malditas pombas brancas que ficam voando, não dão a mínima para ninguém e ainda possuem uma mira fenomenal quando se trata de acertar cabeças.

Todo poder ao simpático onitorrinco, esse novo símbolo da paz que, assim como alguns escritores de blogs laranjas, não pega ninguém e termina colocando ovo na tentativa de perpetuar a espécie.

:: Postado por Felipe Jabá às 13:13


2.4.2022

Quem é leitor assíduo e antigo deste blog, além de não bater direito das bolas, deve saber que somos alunos de comunicação social da UFRJ. Somos 4 estudantes de Publicidade e 2 alunos de Produção editorial. Por muitas vezes tentamos estágios em agências de publicidade, empresas grandes como Coca-Cola, Telefônica, Souza Cruz e sempre falhamos nas temidas dinâmicas de grupo.

Essas dinâmicas de grupos são criadas por uma sub-raça que trabalham em um setor chamado “Recursos Humanos”. A função básica do RH é criar formas desumanas das pessoas falarem em tempo curtíssimo sua vida inteira (passado, presente, futuro), demonstrarem versatilidade, agilidade, criatividade, sociabilidade etc. Está claro que as empresas não querem simplesmente um estagiário e sim, o Macgyver. Um exemplo de uma tarefa das dinâmicas:

“Claudio, agora você vai riscar esse fósforo e falar toda a sua vida, como você pretende crescer na empresa, sua interatividade com as pessoas ao seu redor: sua família, amigos, colegas de faculdade e mais alguma informação que você considere relevante”

-Eu odeio perder tempo com babaquices – e assopro o fósforo.

Depois você recebe o famoso e-mail:

Seu perfil não é adequado para o cargo pretendido, mas sua ficha continuará em nosso banco de dados para futuros contatos.

E sempre engoli isso calado. Até domingo, quando descubro o que aconteceu pelo aclamado publicitário Washington Oliveto. O cara ficou num cubículo por 2 meses, e quando sentiu que estava sozinho na casa começou a gritar: Socorro!

Que merda de criatividade é esta? Aposto que o RH da W/Brasil vai ter uma reunião com o Sr. Oliveto quando ele tentar retornar as suas atividades:

“Olha aqui seu Washington, tudo bem que você inventou aquele comercial bacana do primeiro sutiã, todos nós adoramos ver uma ninfeta de sutiã na televisão e tal, mas “socorro?” Que merda é essa? Depois de 50 dias dentro de um cubículo você só conseguiu pensar nisso? Esperávamos um sinal de fumaça, ou um W-Sinal tipo o do Batman, até faríamos vista grossa para um “Acudam-me”, mas Socorro?”

Então, Washington vai para casa, meio cabisbaixo, entra na internet para ver umas ninfetinhas de sutiã para se animar, e quando olha a caixa de e-mail:

O Seu perfil não é mais adequado para W/Brasil, mas sua ficha continuará em nosso banco de dados para futuros contatos.

E, qualquer dia ele também vai escrever em um blog laranja. (Porque ele não vai ter criatividade de inventar outra cor...)

:: Postado por Claudio Formiga às 23:29



EXTRA! - PLANTÃO JORNALÍSTICO TIMELEI.COM. - EXTRA!

Foi descoberto um novo animal no planeta Terra, é um GRIMIT. Essa criatura é uma mistura de gato, rato, ornitorrinco e Gremlin. Foi descoberto por biólogos do Congo. O biólogo Mustafa Araft conta como foi:

- Estávamos preparando nosso jantar quando meu assistente Mandala viu que a pia estava entupida. Ele pegou um desentupidor e começou força-lo no ralo. De repente ouvi ele gritando.

Perguntamos para Mandala o que ele viu:

- Mahata muamba hiatui! Falih hautra mutri muay, math gguity refret.

Como não entendemos nada voltamos a falar com Mustafa:

- Quando vi ele estava segurando essa criatura com um desentupidor na cabeça. Foi horrível! Que animal horroroso! Mas mesmo assim cuidamos dele e lhe demos o nome de Lindinha.

Os biólogos comentaram sobre a sua origem:

- Não sabemos de nada.- comentou o PHD em zoofolia Animalb Taradum

Depois desse grande esclarecimento do Dr., terminamos essa notícia ultra-importante.

Voltamos agora com nossa programação normal de posts sem graças.(como esse)

:: Postado por Marcelo Holanda às 14:57


2.2.2022

Peço desculpas pela história enorme que publico aqui. Ela é proporcional a minha ojeriza aos Neo hippes. Vocês devem saber de quem eu to falando, daqueles malucos paseudo-politico-intelectuais(desculpa para dar o cú). Ou daquelas meninas com óculos diferentes, tentando fazer um ar de intelectual (desculpa para dar o cú). Bah, essa é a minha geração: uma porrada de maconheiro metido a intelectual que não sabem nem o nome da empregada, mas discutem os rumos da humanidade.

Carlos era assim mesmo. Lia Nietzsche, Umberto Eco, Foucault para fazer um estilo. Freqüentava os centros culturais, museus e galerias sem entender merda nenhuma de arte. Inventava teorias polêmicas tipo “Osama Bin Laden foi patrocinado pelo Bush para dar uma visibilidade mundial ao seu governo...” . Tudo para poder comer as menininhas. Carlos era um cara articulado. Não fazia nada sem pensar em sexo.

E foi assim que começou a namorar Patrícia. Menina gostosa! Tinha um par de peitos que desafiava a gravidade e usava roupas “modernosas”. Gostava de assistir filmes europeus. Era fã de Almodóvar e falava de Vertov, Godard, e outros cineastas cheios de consoantes no nome. Claro que ela também não entendia picas, mas não queria ser conhecida só por ser gostosa. Queria mostrar para toda “sociedade machista” que além de um corpinho escultural ela possuía mais QI do que uma ostra.

Tudo começou muito bem. Assistiam a filmes, iam às galerias, e fumavam muita maconha. Na verdade eles não falavam que iam fumar maconha e sim “quebrar as paredes preconceituosas de uma sociedade opressora..” Saiam dos museus ou das salas de vídeo inventando teorias inóspitas para o outro:

-“Esse filme mostra muita compaixão e sensibilidade. A parte da chuva é uma clara referência aos Mecenas e suas ambições....”

Ou

-“A beleza das tintas, ora jogadas sem padrão na tela ora estabelecidas com precisão cirúrgica representam a importância da religião no século XVII”

Tudo uma babaquice só. Estava claro que os dois só queriam fuder. Fuder – Ato físico e Fuder a paciência de ambos.

Foi o articulado Carlos que deu o primeiro passo para o sexo. Alugou uma série de filme de Wood Alen e convidou Patrícia para o seu apartamento.

Depois de “Celebridades” ninguém conseguia segurar mais a libido. Fizeram sexo por umas 3 horas. Fuderam como se estivessem num conto de Bukowski mas com toda a sensualidade de um filme francês. Carlos estava exausto quando virou de lado e adormeceu. Patrícia se virou de lado e achou um livro de Nietzsche e começou a folhear a “Zaratustra” sem nenhum compromisso e parou os olhos em um parágrafo qualquer:

“O homem deve ser treinado para a guerra e a mulher para a recreação do guerreiro; tudo o mais é tolice.
A felicidade do homem é: eu quero. A felicidade da mulher: ele quer.
Vais encontrar uma mulher? Não esqueças o chicote!”

Patrícia hoje em dia só assiste filmes da Disney ou com Brad Pitt. Não suporta nem passar na frente de uma galeria de arte e não fica com ninguém que saiba fazer concordância e/ou usar crase perfeitamente.

Um dia, depois de muito tempo, esbarrou com Carlos na cidade e ele veio falar com ela:

-Depois de anos de trevas e de solidão miserável encontrei aquela que porta o meu coração!

Ela fez um ar blasé e o cumprimentou com os olhos virados:

- Aloha!

:: Postado por Claudio Formiga às 02:36


2.1.2022


O Sabor Maravilhoso de Cheetos

Têm muitos biscoitos que são uma tentação. É uma maravilha saber que existem guloseimas como Cheetos – sabor vômito, os snacks que matam a nossa fome e deixam um gostinho de quero mais!
Agora, falando sério. Por que as crianças crescem aprendendo a comer uma porcaria dessas? Dá dó ver uma criança em ônibus interestadual puxar um Cheetos que exala um cheiro parecido com perfume francês vencido! Esses biscoitos deixam um gostinho de quero mais... quero mais é ir correndo para o banheiro achar o vaso mais próximo! Ônibus de carreira parece que já traz amostra grátis desses biscoitos para passageiros. É fato, sempre a partir da poltrona 40 vai haver um sujeito que teve uma infância perturbada puxando o seu maravilhoso Cheetos – sabor vômito.
Em pensar que a culpa toda é de apenas um negócio chamado aromatizante artificial. O aroma é inigualável. São cheiros diversos que lembram o banheiro da sua casa quando você convida a sua turma de 30 pessoas para comemorarem a formatura contigo. Pense em você limpando o banheiro após a reuniãozinha. É o próprio cheiro do Cheetos bolinha!
Existem também seus genéricos: o Fandangos, o Skiny, etc, todos parecendo isopor. Qual desses você prefere? Cuidado, pois é impossível comer um só!!!


:: Postado por Rodrigo Nobre às 00:26