Timelei - Porque acreditamos em sexo à primeira vista!
Cheque especial é o ópio do povo.  
 • Destaques
 • Plantão
 • Top10
 • Imagens
 • Blog

  Guru:
 • Mahatma Melei


  Esportes:
 • Enfiando a Bola



 • Newsletter
 • Anuncie
 • Fale Conosco

 • Timelei em RSS




 • Home
 • Destaques
 • Plantão
 • Top 10
 • Imagens
 • Mahatma Melei
 • Esportes
 • Blog

 • Newsletter

 • Anuncie

 • Fale Conosco


O futuro é agora


Chique é ser rico!



 •  junho 2006
 •  maio 2006
 •  abril 2006
 •  março 2006
 •  fevereiro 2006
 •  outubro 2005
 •  setembro 2005
 •  julho 2005
 •  junho 2005
 •  maio 2005
 •  abril 2005
 •  março 2005
 •  fevereiro 2005
 •  janeiro 2005
 •  dezembro 2004
 •  novembro 2004
 •  outubro 2004
 •  setembro 2004
 •  agosto 2004
 •  julho 2004
 •  junho 2004
 •  maio 2004
 •  abril 2004



 



O dia-a-dia de quem acredita em sexo à primeira vista.

Devaneios, contos, observações, notícias, masturbação mental, chutes, cultura inútil, inutilidade útil. A vida em dose dupla, sem gelo, sem mentira, sem viadagem.


 


24.05.05

Eu vi o Episódio III


Meninos eu vi!

Sim, eu, Felipe Jabá, vi o Episódio III ontem depois que todo mundo já viu e reviu. Pobre que mora longe é assim mesmo, não tem amigos influentes para conseguir um lugar na pré-estréia e precisa correr para o cinema numa segunda-feira, quando o ingresso é mais barato.

Confesso que sofri durante o fim de semana, enclausurado em meus aposentos, evitando qualquer papo ou contato mais próximo com pessoas que assistiram ao filme. Não queria estragar as surpresas com comentários maldosos de pessoas sem coração. Como Yoda já dizia, “Caminho para o Lado Negro é o final do filme saber antes de ver”.

Se não tivesse demorado tanto tempo para ver o Episódio III, eu escreveria um texto gigantesco e brilhante explicando todas as implicações psico-antropo-sócio-artístico-econômicas contidas na película do tio George Lucas. Mas já que ninguém quis me ajudar antes, agora também vão ficar sem minha análise profunda de Star Wars.

Seguem apenas duas perguntas para os fanáticos que estão dando lances na trilogia original em VHS tentarem responder enquanto choram a falta de minha brilhante resenha:

1) Tudo bem que é uma cena sem grande importância no começo do filme, feita apenas para mostrar que os Jedi são fodões, no melhor estilo daquelas introduções mirabolantes das aventuras do James Bond, mas quero ver alguém me explicar como a pista de pouso aparece perfeitamente alinhada com a nave totalmente sem controle “pilotada” pelo jovem Anakin “Darth Vader” Johnnie Walker Black Label.

2) É impressão minha ou a gestação de Luke e Leia foi bizarramente acelerada? Ninguém sentiu falta de, sei lá, pelo menos três meses se passando entre o “Olá, você vai ser papai” e “É um menino”?




:: Permalink ::



17.05.05

Star Wars


Aproveitando o clima do aguardado episódio III de Star Wars, somando com o concurso A Pior Montagem de Photoshop do Mundo e o novo TOP 10 sobre fãs de Star Wars, resolvi aliar isso tudo com uma promoção bacana. Estou leiloando a trilogia clássica da série com lances que começam em R$1,00.

Tudo direitinho, na caixa, com os papéis todos que vieram quando eu comprei em 1995 na falida loja Mesbla. O bom desses três filmes é que são os "true clássicos" sem as mudanças feitas por George Lucas anos depois alterando a versão original que fez milhares de fãs pelo mundo todo.

Quer levar essa relíquia para casa? Então clique aqui e dê um lance. Quem ganhar o leilão e disser que veio pelo Timelei ainda leva para casa um brinde especial do site.

E vamos me ajudar a levantar uma grana para pagar o ingresso para ver o episódio III!




:: Permalink ::



17.05.05

Campeonato de barrigadas


Infelizmente não deu para mim. Mandei a minha barrigada fenomenal para o Campeonato de Barrigadas do Nadaver.com e não me classifiquei para os Playoffs. Mas tudo bem, vou treinar para o próximo campeonato comendo bastante feijoada. Mesmo assim fui lá votar no Danilo Beixo e sua barrigada espetacular.

Enquanto isso Victor Mazzei, meu amigo vascaíno e uma das mentes insanas por trás do Nadaver, também quis dar seu pitaco no concurso A Pior Montagem de Photoshop do Mundo e mandou a sua transformação de humorista para craque do bacalhau e algoz de Eurico Miranda, Roberto Dinamite. Acho que o Mazzei entrou mesmo no espírito do seu site. Porque uma montagem de Roberto Dinamite não tem nada a ver com Lula e nada a ver com Star Wars. Mesmo assim, eu resolvi dar uma "Força" (trocadilho horrível) e publicar a pérola aqui.

E você? Já mandou a sua bosta-prima para o concurso A Pior Montagem de Photoshop do Mundo? Não perca tempo e entre nessa disputa por uma bela camisa do Timelei.




:: Permalink ::



10.05.05

Ser Nerd


blog_nerd01.gifEntender de computador, gostar de quadrinhos, desenho animado e filmes obscuros (principalmente os de fantasia e ficção científica). Essas, dentre de outras mil maluquices, definem o perfil do "nerd" desde que eu me entendo por um. No entanto, ultimamente ser nerd ficou bem mais fácil do que na minha época.

Antes de tudo, o nerd sempre foi um alvo ambulante. Na mira de todas as piadinhas e discriminações possíveis, sobreviver durante o primeiro e segundo grau escolar era uma façanha tão heróica quanto as que seus ídolos do gibi realizavam a cada edição.

Para sobreviver o nerd tinha que disfarçar as suas características nerds (coisa impossível para os nerds "true", aqueles esbranquiçados, de óculos, espinhentos e sempre desprovidos de talentos físicos) ou andar em bando. Não que essa segunda opção garantisse a sobrevivência. Jamais. Ela só era válida pois na hora de apanhar ou ser zoado, ou acontecia no coletivo - o que ameniza muito por não ter nenhum valor individual, ou pela simples lei da probabilidade. Se você anda em um grupo com mais cinco nerds, você tem sempre a chance de cinco contra um de não apanhar naquela semana.

Fora isso, ser nerd custava muito. Os produtos de informática eram caríssimos e os livros raríssimos nas prateleiras recheadas de Paulo Coelho. Os filmes nerds bons só passavam longe da sua casa e, numa época onde não existia ainda o desconto de estudante, você tinha
sempre que marcar o seu cinema para as quartas (ou quintas) por conta de um desconto maluco.

Os quadrinhos eram outra loucura. Os nacionais sofriam reajustes semanais por conta da inflação dos anos 80, sendo que o jornaleiro precisava de uma tabelinha para acompanhar os preços porque no caminho da gráfica até a banca já tinha aumentado tudo. Nerd malandro era aquele que encontrava um jornaleiro bem velhinho e enrolado, que sempre te vendia com a tabela da semana anterior e fazia você economizar uns cruzados novos (ou cruzeiros? Ah, sei lá).

E os livros de RPG? Esses eram vergonhosos e, assim como os gibis importados, eram vendidos em dólar. Mas não o dólar normal que as pessoas normais conhecem. Era o chamado "Dólar Livro" que traduzindo poderia ser chamado "Dólar Nerd", pois só um maluco que gosta de passar cinco horas jogando um jogo que não vai terminar depois das tais cinco horas aceita pagar um câmbio três vezes acima do normal.

É rapaz, ser nerd naquela época era foda. Para ler o "Senhor dos Anéis" só no original em inglês ou em alguma versão obscura com português de Portugal. E ai de você de querer freqüentar qualquer rodinha nerd sem ter lido o "Senhor dos Anéis". Os outros massacravam você, usavam telecinese, a Força Jedi e todos os poderes de nerds retardados para te esculachar. Você era o excluído dos excluídos. Uma espécie de Morlock (termo nerd, você normal não entenderia) da vida normal.

A nova geração pode não saber, mas as coisas melhoram muito para a classe nos últimos anos. Hoje em dia, os desenhos animados de heróis em quadrinhos são mais maduros do que as baboseiras infantis daquela época. Por exemplo, eu via Super-Amigos e o pessoal hoje vê Liga da Justiça. Com desenhos de tramas mais elaboradas e o grande sucesso dos filmes de super-heróis, o preconceito contra os quadrinhos vai aos poucos diminuindo.

Na minha época, se você estivesse com um gibi do Batman embaixo do braço, vagabundo te achava gay por conta daquele seriado homossexual do morcegão. Hoje, se você andar com um gibi do homem-aranha, de repente consegue puxar papo com uma gatinha no metrô e convidá-la para ver um DVD na sua casa.

Quem não quer ver hoje um Senhor dos Anéis, um Star Wars ou um filme do X-men? Todo mundo gosta e comenta sobre isso. Fora que entender de computador deixou de ser um talento mutante para se tornar algo corriqueiro. Os nerds de hoje em dia, não gastam nem a metade que um nerd da minha época em livros e gibis. Pegam tudo na internet e direto da fonte original, sem traduções burlescas. Tudo isso no conforto da sua casa e melhor, sem o risco de encontrar aquele fortão da turma e tomar uns petelecos.

Hoje em dia existem comunidades de meninas que se dizem apaixonadas por nerds. Lembro que o pessoal da minha época se assustava quando via uma mulher dentro de uma gibiteria. Porque nerd da minha época era assim: achava muito mais normal um amigo ser abduzido por um disco voador vindo de OA do que conhecer alguém que perdeu a virgindade.

Nós gostávamos de seriados e hoje todo mundo gosta de pelo menos três. Gastávamos rios de dinheiro em fliperama e hoje todo mundo tem um Playstation 2 em casa que dá de dez a zero em qualquer máquina que ainda use fichas. Para nossos pais existiam apenas uma meia dúzia de heróis como Batman, Hulk, Super-Homem e Capitão América. Hoje, qualquer mamãe sabe quem é Wolverine, Magneto e até mesmo, quem diria, Constantine.

Fico me perguntando quem são os nerds dessa nova geração? Para falar a verdade, acho que eles não existem. Toda raça, classe, ou personagem de RPG evolui, alcança um patamar maior. Os nerds dos anos 70, fãs de Outer Limits, evoluíram nos anos 80 para o pessoal do Além da Imaginação que, nos anos 90, se tornaram a galera Arquivo X.

Hoje em dia, os nerds mesmo, os "true nerds" não estão mais entre nós. Perderam a virgindade aqui na Terra e foram abduzidos. Hoje, eles estão lá, em OA, esperando que em 2010 todos nos tornemos um deles.




:: Permalink ::



05.05.05

Eles não cansam de roubar posts (e eu não me canso de mandá-los tomarem no cu)


A ladainha é a de sempre. Algum babaca olhou algo aqui e copiou no blog dele, mas chupou a foto direto do nosso servidor melado. Isso acontece tantas vezes, que geralmente eu estou deixando para lá. Se eu fosse relatar cada um que faz isso, esse porra de blog só iria falar disso.

Mas resolvi abrir uma exceção para o meu amigo Luiz Henrique. Esse filho da puta já tem histórico de ser copiador. Faz algum tempo, ele teve uma treta com a Rosana Hermann por ter copiado texto dela. A merda foi parar no ventilador, ele pediu desculpas e parecia ter entrado na linha.

Não entrou.

Agora ele resolveu copiar imagens e plantões do Timelei. Nem me dei muito o trabalho de ficar navegando na merda de blog dele, mas já sei que tem outras coisas do Timelei. Dá uma clicada aqui, siga até o último post que é uma imagem do Timelei toda recortada. Agora suba nessa mesma página e ache a foto do Túlio Pelado, já com uma mensagem espirituosa para esse filho da puta.

Eu queria realmente saber o que se passa na cabeça de um filho da puta desses. Queria mesmo. Vou até entrar na página principal do Blog dele e perguntar.




:: Permalink ::



05.05.05

Da série “Me dá dois barão que eu faço um conto”


Modas esquisitas da internet

Ele apalpou o bolso da camisa só para se certificar que a última carta que escreveu estava lá. Olhando para o bar viu a oportunidade perfeita na forma de uma morena escultural. Seguiu decidido para o seu destino.

- Olá.
- Sim?
- Que time é teu?

Olhando para as pernas finas daquele pequeno homem careca, ela procurava entender o que estava acontecendo.

- Hã?
- Então, moça, você cospe, engole ou finge que nem viu?

Ele continuou decidido e tentou não perder a concentração ao ouvir o namorado da morena – um cara tão grande e forte que merecia figurar no verbete “enorme” de qualquer dicionário de sinônimos – rosnando um pedido para o barman.

- Olha, você pode estar nessa cadeira de rodas, mas se não pedir desculpas meu namorado vai te matar de porrada. Não viu ele aqui do lado?
- Não. Eu estava ocupado reparando que você está sem calcinha. Você já ouviu falar em depilação com laser?

Finalmente o namorado está rosnando para o lado certo. Antes de receber a primeira porrada, ele apalpa novamente a carta no bolso da camisa e sorri com um último pensamento.

“Veremos se esse negócio de ‘Eutanásia Interativa’ é tão legal como dizem lá no blog.”




:: Permalink ::