Não são apenas os brinquedos falsificados da China que atrapalham as nossas vidas e nos torram o saco. Quem chegou para ficar foi a SARS.

Exatamente para você que ainda não sabe os sintomas dessa doença, não tem a menor noção de como se trata e acha que máscaras só devem ser usadas durante surtos de peido pós-feijoada, seguem algumas explicações.


Respire fundo e olhe para baixo

Como não poderia deixar de ser, a primeira e menor característica da pneumonia asiática é a diminuição do tamanho do seu bilau.

Todo mundo sabe que asiático é especialista em microchip, microeletrônicos e micropênis. Se fosse síndrome africana, com certeza, ia ter muito marmanjo por aí querendo pegar.

 
 

SARS e a larica

A culinária chinesa é reconhecida mundialmente por ser rica. Rica de insetos e outras coisas nojentas.

Então, se tarde da madrugada bater aquela vontade de comer cérebro de macaco à milanesa ou cachorro ao molho pardo, você pode estar com SARS.


 
40 graus de febre e 36 barangas são mal sinal

A cultura chinesa é imponente. Filmes como “Comendo gafanhotos de pauzinhos” e “Como pular a Muralha em 7 lições” são um verdadeiro sucesso. Eles adoram dragão também.

Portanto, se você sempre pegou umas meninas bonitinhas e do nada começou a barangar em excesso, você está infectado. O que esperar de uma gripe vinda do país onde a frase "Você é mesmo um dragão" é um elogio?
 
Arroz até a morte

Comer arroz em excesso é outro dos graves sintomas da SARS.

Mas o pior de tudo e se você começar a ser arroz. No caso ilustrado pela foto ao lado, a doença já está em estado avançado e terminal.

 
Por outro lado...

Essa asiática todo mundo quer pegar.

Ela não dá gripe, mas gera dúvidas. Será que toda mulher daquele lado do mundo tem algo mais puxadinho além dos olhos?