Timelei - Porque acreditamos em sexo à primeira vista!
Cheque especial é o ópio do povo.  
 • Destaques
 • Plantão
 • Top10
 • Imagens
 • Blog

  Guru:
 • Mahatma Melei


  Esportes:
 • Enfiando a Bola



 • Newsletter
 • Anuncie
 • Fale Conosco

 • Timelei em RSS




 



Tão honesto quanto qualquer dirigente. Tão sutil quanto qualquer zagueiro. Tão infalível quanto qualquer juiz. Tão imparcial quanto qualquer torcedor. Tão verdadeiro quanto qualquer noticiário esportivo.


 


25.08.04

O Brasil torce aqui!




CLÓVIS
DUTRA




O Brasil torce aqui!

Não sou nenhuma das “Mulheres de Datenas”, mas devo dizer que também estou na torcida Band Vôlei. Não só na Band Vôlei, como na Band Futebol, Band Hipismo e todas as outras, menos a Band–aid.

Datena e Silvio Luiz estão dando um show nessa olimpíada, com muito humor e sem trocadilhos horríveis como o do parágrafo acima. O primeiro é cinqüenta e seis vezes mais ufanista que o Enéas e todo o Prona. O Segundo tem tiradas geniais, como por exemplo: “Olhando a pontaria desse time de futebol do Iraque começamos a entender porque eles perderam a guerra!”.

É incrível! Datena já fazia coberturas esportivas há 23 anos e nunca teve tanto destaque. Ele teve que descer ao nível do Alborguete para depois voltar ao seu papel de origem. Tem muita gente reclamando desse ufanismo exacerbado, mas quem se irrita com isso não deveria nem dar bola para olimpíadas.

Silvio Luiz é o único narrador que utiliza de gírias durante a transmissão. E o melhor, gírias da época dele. Por exemplo, ele chama o goleiro de “guarda-metas”. Talvez seja por isso que ele não é escalado para transmitir jogos de vôlei ou corridas. Até ele terminar a descrição da cena, com todos os seus trocadilhos e gírias da época que o João do Pulo ainda tinha pernas, o jogo já terminou.

Para dar um tempero na transmissão ainda tem o tal de “Mulheres de Atenas”, que vira e mexe tem uma ou mais gostosas. Isso tudo fez com que a Band volte a ser o canal do esporte. A Prata fica com a ESPN Brasil que tem um ótimo time de comentaristas e o Bronze com a Rede Globo e o pé frio do Galvão. Para a Globo retornar a primeira posição é preciso que o Arnaldo empreste a meia para o seu amigo azarado.

Incentivo ao esporte

Pelo menos 1/3 dos países que estão em Atenas não conquistaram nenhuma medalha. O Brasil, com esse ouro conquistado pelo vôlei de praia, está na 24ª posição, na frente de Espanha, Áustria, Suíça, Dinamarca, Suécia e outros paises cheios de pessoas bem alimentadas e com incentivo ao esporte. Estar em 24ª posição entre 105 países faz do Brasil uma potência esportiva? Será que todos aqueles R$1,50 que gastamos todas as vezes que a Mega-Sena ficou acumulada realmente estão se convertendo em apoio ao esporte? Esse dinheiro está sendo empregado no lugar certo?

Ganhamos até agora seis medalhas. Uma com o futebol feminino, duas no vôlei de praia, duas no judô e uma no iatismo. Vamos esquecer o futebol porque é o esporte nacional e nos concentrarmos nessas outras medalhas. Se pensarmos bem, vôlei de praia é esporte de vagabundo. Que tipo de apoio o vôlei de praia precisa? Dois reais para comprar um picolé “Dragão Chinês” quando tiver na praia? Você precisa de uma bola de vôlei e uma rede, mas nada. Nem de tênis precisa, porque só mineiro vai para praia de tênis. No máximo um apoio da Natura com protetor solar. E nem precisa ser fator 30.

Que venham a mim os bilionários!

Na outra ponta está o iatismo. Nunca vamos ouvir a história do menino pobre que saiu da favela e virou um campeão do iatismo. Não tem como. Eu, por exemplo, fui descobrir que existiam iates aos 15 anos quando fui ver um filme de James Bond no cinema. Iatismo não é coisa de rico, é coisa de milionário. Daqueles milionários que pobre nem sabe que existe porque mora tão longe da casa deles, que caso eles tivessem que ir até lá de “condução”, eles gastariam todo o salário mínimo em passagens de ônibus. As empregadas domésticas da casa dos iatistas são classe média. Poderia ser a mãe de um amigo seu.

Que tipo de apoio um cara que tem como renda mensal duas vezes mais que o PIB de muitos estados brasileiros precisa? O Banco do Brasil dá R$1000 reais para eles gastarem em DVD? Fala sério, que tipo de esporte é o iatismo no final das contas?. Nem fita de vídeo-game de iatismo existe. Iatismo é uma desculpa olímpica para que os milionários participem da suruba que acontece na vila onde ficam os atletas de verdade.

E o Judô?

Chegamos finalmente no judô, a alegria da classe média. Tirando uma meia dúzia de malucos, a molecada começa fazer judô porque seus pais acham importante fazer um esporte. Na verdade eles acham que o bacuri está pentelhando em casa e inventam uma ocupação pro moleque no objetivo de conseguir um pouco de sossego. Se existe a modalidade olímpica judô, também deveria existir modalidades olímpicas para outras atividades extra-escolares como inglês, balé, jazz, professor particular e catecismo.

Eu sei que nesse momento devem ter muitas mamães e papais fulos da vida com o meu pensamento. “Você não sabe o esforço que eu faço para manter o Zezinho no judô! Tenho que me desdobrar em quatro para levar e buscar! Fora aquelas competições e entregas de faixa meia-boca que eu tenho que ir! Que absurdo você falar isso!”.

Concordo que deve ser realmente um pé-no-saco ter que participar desses empolgantes eventos e levar o moleque no judô toda segunda, quarta e sexta. Para resolver isso, eu sugiro que essa verba de “apoio ao esporte” seja empregada de maneira inteligente. Peruas de graça para carregar a molecada e bonecos dos pais para ocupar a arquibancada e incentivar os remelentos. Podemos até ressuscitar o sumido D'Artangnan para alegrar grandes eventos de judô.

O que fazer com a grana, então?

Antes de tudo, pelo menos metade da grana deveria se empregada em esportes de verdade e que nós entendemos: futebol, vôlei de quadra e basquete. Se existisse uma pressão mais descente do COB sobre a COI, poderíamos forçar uma barra para que cada medalha conquistada em esportes coletivos fosse contada individualmente para os jogadores que terminaram a partida. 11 no futebol mais 6 no vôlei garantiriam ao Brasil uma melhor posição no quadro de medalhas. Isso. é claro, quando nossos jogadores de futebol e a CBF começarem a levar a seleção olímpica a sério.

Já que boa parte da grana já vem mesmo de uma aposta que não vai dar em nada, deveríamos re-apostar a nossa grana de maneira inteligente. Uma espécie de “o dobro ou nada” olímpico. De primeira, investir em mesas de ping-pong em todas as escolas de primeiro e segundo grau. Ping-pong sim é um esporte que merece apoio financeiro: a mesa é cara, as raquetes descascam na ponta e as bolinhas vivem quebrando ou se perdendo. Fora isso, o tênis de mesa é um esporte disfarçado de recreação. O guri mata aula pensando que está transgredindo as regras para a sua diversão e na verdade está ajudando duplamente o Brasil. Se ele se tornar um Pelé do ping-pong, estará elevando o nome do Brasil internacionalmente nos grandes jogos. Se ele for apenas mais um Odvan do ping-pong, terá perdido tantas aulas que nunca vai chegar à faculdade, desafogando o mercado e fazendo finalmente os nossos universitários arrumarem um emprego de verdade e não aquele bico no Show do Milhão.

Outro esporte interessante para investir uma grana é o triatlo. Aplicar grana apenas nos atletas e nada em aparelhos ou infra-estrutura. Podemos até converter aquele auxílio-terno que os políticos têm em salários para os atletas. O ideal é que cada um receba uns 20mil por mês. Mas sem infra-estrutura nenhuma.

Depois dessa prova feminina de triatlo em Atenas, ficou a lição que essa prova é de superação. E um esportista, motivado com o alto salário e, treinando natação em nossas praias poluídas, ciclismo com um camelo enferrujado em nossas estradas esburacadas e corrida pelas ruas das grandes cidades, fugindo de assaltantes, seqüestradores relâmpagos e matadores de mendigos, superaria qualquer prova de triatlo com um pé amarrado nas costas.

Valeu, até semana que vem!




:: Permalink ::



24.08.04

Top 10 Pobre Olímpico


Foi um esporte de rico, o Iatismo, que trouxe a primeira medalha de ouro do Brasil em Atenas 2004. Para mudar isso em Pequim 2008, sugerimos novas modalidades esportivas adaptadas para a realidade do pobre brasileiro.

10 - Luta greco-romana em ônibus cheio

09 - Triatlon do "Três Real" - Farmácia, hotel e restaurante popular por 1 Real

08 - Ginástica rítmica com bolinhas de tênis

07 - Nado sincronizado em enchente

06 - Marcha atlética pela paz e cidadania contra a violência (modalidade orla marítima da Zona Sul)

05 - Tiro (modalidades "Na mão ou no pé", "Alemão folgado" e "PM FDP")

04 - Salto ornamental na vala (modalidade X-9 cagüete)

03 - Iatismo com prancha de isopor (modalidade assadura entre as pernas)

02- 100 metros rasos com bóia de pneu no piscinão de Ramos (Modalidade Carioca)

01- Chute de mendigo outdoor (modalidade paulista)




:: Permalink ::



24.08.04

A vida é uma droga. Mas podia ser bem pior


Quando alguém se imagina como jogador de futebol só pensa nos belos salários, belas mulheres e belas pensões alimentícias que irá conquistar durante a carreira. Mas não é a vida de todo jogador que é assim. Principalmente se você for jogador do Guarani.

Pense bem. Além de morar em campinas – um grande celeiro de boiola – ter que jogar naquele campo mais esburacado que a cara do Lúcio Mauro, o time está amargando a vice-lanterna e ainda deixou escapar a vitória no último jogo contra o Vasco aos 45 do último tempo. E para piorar, os torcedores ainda tentaram invadir o vestiário após a partida.

Mas se a situação do Guarani é ruim, a do lateral-direito Dida é bem pior. Cerca de 20 torcedores e trombadinhas roubaram o seus documentos, dinheiro, bolsa com roupa suja e um pouco de sua dignidade como homem, quando ele esperava sua família na saída do estádio. O Jogador que não recebe salário por 3 meses e nem acha o Guarani um time tão bom assim, já pensa em sair do clube e tentar uma profissão mais segura, como ser mendigo em São Paulo.




:: Permalink ::



24.08.04

Santos poderá quebrar recorde de gols no Brasileiro


Com uma média de 2,3 gols por partida e já com a marca de 60 gols no campeonato, o Santos – considerado pelos palpiteiros como o “melhorzinho” no Brasileirão – pode romper a marca de 102 gols pró, marca estabelecida pelo Cruzeiro desde quando o campeonato ficou grande, chato e insosso tal como a cobertura da olimpíada pelas televisões.

O atacante Deivid, autor de 11 gols desses 60 está todo serelepe com o bom momento do time. Já Vanderlei Luxemburgo mostrou uma empolgação bernardiana ao comentar o assunto:

Grandes merdas. O campeonato está equilibrado e não temos nenhuma vantagem significativa.

Mas esse medinho de Vanderlei se explica, já que no próximo domingo o Peixe irá enfrentará o seu ex-time, o Cruzeiro dos irmãos metralhas, lá no Mineirão. Não que o Cruzeiro ainda seja aquela raposa malvada do campeonato passado, longe disso. Porém os seus ex-subalternos conhecem todos os segredos do terror das manicures e podem complicar o jogo contra o Santos.




:: Permalink ::



24.08.04

Holandes é tão otário quanto flamenguista


O holandês Jeroen Straathof é uma espécie de bicão do mundo esportivo. Além dessa olimpíada onde ele disputou a prova de perseguição por equipe de ciclismo de pista, Jeroen também competiu nos jogos de verão e de inverno, além de ter uma medalha de ouro conquistada na Paraolimpíada da Sydney-2000 como guia do ciclista cego Jan Mulder.

Mas o holandês não é apenas “entrão” em provas esportivas. Através de Jan Mulfer ele conheceu sua esposa Evelyn van Leeuwen. Mas sinceramente, você confiaria nas indicações de um homem cego para a escolha de sua esposa?




:: Permalink ::



24.08.04

Estevão Soares pede atenção com jornalistas, reporteres, imprensa e outros marginais


Estevam Soares está com o cuzinho na mão nessa semana que antecede o clássico contra os maloqueiros do Parque São Jorge. O técnico pediu para que seus jogadores evitem declarações polêmicas e/ou complicadas de seus jogadores. Estevam teme que isso irrite alguns jogadores do Corinthians, ou pelo teor das declarações ou pelo fato deles simplesmente não entenderem com todo o intelecto de suas mentes curtas.

“Estão proibidas quaisquer declarações sobre o clássico ou sobre a morte de sem-tetos. Fora isso o Palmeiras é como a bunda da Rita Cadillac, um vulcão em erupção. Qualquer coisa mal colocada pode dar um refluxo e espirrar merda em nós mesmo” – Avisou Estevão Soares que até agora não sabemos se é parente de Bruna Soares, o Traveco da Casa dos Artistas.




:: Permalink ::



24.08.04

Colorado de bêbado não tem dono


O atacante Fernandão soltou o verbo. Depois do empate com o Curitiba em 1x1 o atacante do Internacional reclamou do meio-de-campo estar tão desorganizado que parece ser comandado por algum técnico bêbado. Joel Santana não rebateu as críticas do atacante, até mesmo que o técnico tem como lema nunca falar nada depois de ter bebido para não entrar em mal lençóis.

Mas o fato é que depois do técnico etílico ter assumido o time, o Colorado já coleciona o dobro das derrotas que tinha anteriormente. Apesar da pressão dos conselheiros do clube aumentar a cada dia, Joel acredita que esse número exagerado de derrotas se deve pelo consumo excessivo de álcool.




:: Permalink ::



24.08.04

São Paulo de cuca quente


O técnico do São Paulo está com a cuca quente com as derrotas do seu time e com esses trocadilhos de 5ª categoria que fazem com o seu nome. Ele afirma que as oito derrotas que o tripipocolor paulista sofreu no campeonato se dão por simples detalhes. Cuca se baseia no fato de todas as derrotas terem acontecido pela diferença mínima no placar e não pelo detalhe do seu time dar uma amarelada, principalmente no segundo tempo.




:: Permalink ::



19.08.04

Em missão de paz, Brasil massacra Haiti


A seleção brasileira fez o mesmo que qualquer brasileiro sensato e não deu bola para o Presidente Lula, goleando o Botafogo do Caribe. Apesar de muitos estarem afirmando que o amistoso não serviu de nada tecnicamente para a seleção, isso é uma grande mentira. Dida está barrado do jogo contra a Bolívia e o amistoso contra a Alemanha e pode estar caminhando para o ostracismo na amarelinha, seguindo os passos do último goleiro negro na seleção: Barbosa. O velho Barbosa teve um fim terrível. Morreu pobre, esquecido, culpado pelo fracasso de 50 e o pior de tudo, tendo Eurico Miranda como seu maior bem feitor.

Tirando isso, o fato marcante da passagem brasileira pelo Haiti foi o Presidente Lula falando que "Solidariedade" tem 13 letras para Zagallo. O velho bobo ficou impressionado. Não com a mística do número 13, mas sim porque o presidente sabe contar até 13 e escrever “solidariedade” corretamente.




:: Permalink ::



17.08.04

Ao vivo


Veja, a partir do meio-dia, a transmissão online do quarto dia de competições, ao vivo, direto de Atenas. É o Brasil no futebol feminino, volei de praia e volei masculinos!




:: Permalink ::



17.08.04

A nossa pátria




CLÓVIS
DUTRA





A Pátria de raquetes

“Depois deste jogo, apesar da derrota, vou cheio de moral para o Aberto dos EUA”

Flávio Saretta, satisfeito com a própria atuação.

“São quatro anos e falta muito tempo, mas não descarto essa possibilidade. Quero voltar a jogar numa Olimpíada e já penso na China."

Guga, satisfeito com a própria atuação.

“A situação do esporte brasileiro é deplorável. Temos participações pífias em todas as olimpíadas. Seria melhor o povo brasileiro esquecer isso e começar a se preocupar com coisas mais interessantes como arrumar uma maneira de nós todos podemos aumentar a nossa freqüência sexual”

Eu, que sou muito mais realista.

Depois do momento mágico que fininho nos deu no Pan, chego à conclusão que bom de raquetada mesmo são os argentinos.

Guga depois de sua operação no bumbum só que saber de sentar. Tomou em Roland Garros e em tantos outros torneios para cair de quatro na primeira rodada do torneio olímpico.

Já de Saretta pouco-se esperava. Se Guga é o Barrichelo de raquetes, Saretta é uma espécie de Da Matta. As vezes ele faz uma gracinha e todo mundo aplaude, mas em geral eles são como saquinho de Cosme e Damião ou Kinderovo: só sai porcaria.

A Pátria com escamas

Nossa primeira esperança de medalhas sempre foram dentro d´água. E vimos nossas esperanças se afogando. Gustavo Borges encerrou sua carreira mostrando para todos como é uma mentira essa estória de que iogurte é saudável. Com alguns chandelles a mais do peso ideal, Gustavo fez o pior tempo de todo os nadadores do revezamento.

È Claro que Gustavo merece todas as nossas homenagens por tudo que fez pelo país em outras olimpíadas. Então, vamos dar a ele o nome de uma biblioteca ou de um piscinão comunitário igual ao de Ramos e fim de história.

A Pátria brasileirinha

Parece que aquele bundão da pequena Daiane atrapalhou a execução correta de sua apresentação. Não sei, ainda tenho medo quando vejo um bundão daquele ser a nossa maior esperança de ouro.

Isso pode ser teima minha. Felipão, Parreira, Guga, entre outros, já provaram que bundões podem ser campeões. Mas acho que até mesmo Daiane dos Santos ainda não se acostumou com o seu peso novo após a operação no joelho.

Daiane tem uma semana pela frente para se livrar dos bundões. O Dela e dos jornalistas que ficam enchendo o saco o tempo todo.

A Pátria da Manchete. (ou da Rede Tv agora)

A seleção Masculina de Vôlei ganhou da Austrália depois do de ter perdido o primeiro set. Foi só um susto ou um presságio?

Não sei, mas acho que depois de um tempo, agüentar o Bernadinho deve ser um saco. E acho que foi isso que o time de vôlei quis mostrar no primeiro set contra Austrália. Afinal, Austrália é igual aquele mané da sua turma que tinha o vídeo-game mais caro da turma, lembra? O pessoal o deixava ganhar uma, mas sabia que podia bater no mané a qualquer momento.

Os jogadores devem ter combinado algo do tipo: “Perdemos o primeiro set, a bicha vai ficar louca e nós falamos que só vamos jogar bem se ela ficar quetinha”. E foi o que aconteceu. 3x1 Brasil.

Bernardinho já aprendeu o que devia nessa olimpíada. Para continuar com a sua tática eficaz de enxer o saco dos jogadores por qualquer merdinha ele terá que renovar a sua equipe assim que eles já estiverem com a paciência esgotada. Mais ou menos de seis em seis meses.

O Vôlei feminino, esse sim eu boto fé e mais alguma coisa se elas deixarem. Venceu bem e com certeza vai trazer uma medalha. Nem que elas tenham que dar para algum chinês para conseguir isso.

A Pátria da porradaria.

Muitos se assustaram pelo fato da primeira medalha tupiniquim ter sido conquistada através do judô. Eu não me assustei. É só olhar para qualquer festinha da nossa juventude, ou ir em uma discoteca no Rio de Janeiro para perceber que coisa que os nossos jovens sabem fazer é cair na porrada. Uns apanham, outros batem mas porradaria é com a nossa juventude.

Por enquanto a nossa pátria das luvas só entrou no cacete. Até mesmo Popó que nem nas olimpíadas está, entrou na porrada e ficou um tempo comendo feijoada em algum hospital “paraíba dor” da vida.

Já a nossa pátria de quimono fez bonito. Apesar do cacete que levou no judô feminino, o masculino através de Leandro Guilheiro levou o bronze em alguma modalidade maluca. Muito humilde, Leandro em uma entrevista a Espn Brasil afirmou que conquistou essa medalha mesmo tanto com uma contratura não me lembro aonde e uma fratura na mão.

Com esse jeitinho metido, com uma bela carinha e uma medalha no peito, o jovem Leandro já é a esperança de se tornar o maior comedor da vila olímpica. A conferir.

Para não dizer que não falei dos espinhos

O primeiro passo para melhor o futebol brasileiro foi dado essa segunda-feira. Com a demissão de três técnicos de times cariocas quase que simultaneamente, os amantes do esportes esperam ansiosamente para que os jogadores desses times também sejam demitidos. Depois é só passar um cadeado na porta dos clubes e já teremos um Brasileirão mais bonito e competitivo.

No Flamengo, do meu amigo Melado do Orifício Prado que volta em breve para o Enfiando, a coisa é tão gritante que fizeram logo um clima ruim para mandar embora o técnico que tirou o Flamengo da zona de rebaixamento. Onde já se viu a cara de pau desse Gusmão? Querendo tirar o Flamengo do seu devido lugar.

Já no Batofogo, demorou 18 partidas para que Mauro Galvão chegasse a conclusão que o time não tem capacidade técnica. Já eu levei 18 segundos para perceber que Mauro Galvão é burro. Precisava de tanto tempo assim?

Ricardo Gomes foi demitido porque não cumpriu a ordem de escalar jogadores que não cumpriam as suas ordens. Sinceramente, não entendo a necessidade de tanta ordem em um time que tem Edmundo, Romário e Roger.




:: Permalink ::



12.08.04

Peixe Piloto


Vanderlei Luxemburgo provou que não é uma carinha bonita no rol de treinadores brasileiros. Com a vitória de revirada contra o Vasco, o Santos conquistou o inexistente título de campeão do primeiro turno. Fato relevante se lembrarmos que o terror das manicures assumiu o peixe próximo da zona de botafogamento.

Enquanto o único técnico que tem Championship Maneger 4 instalado no computador colhe os louros da liderança, quem deu aula em São Januário foi o técnico Geninho. Depois de uma bola isolada por Robinho, Geninho - que é ex-goleiro – agarrou a bola, virou para o goleiro Tadic – que é tão bom goleiro quanto seu nome é bonito – e falou:

- Viu como pega uma bola, seu filho da puta?

Tadic, que é sérvio e protegido de Pet, olhou para o técnico gordão e pensou:

O que esse gorda está falando? Afinal ele morreu ou não morreu no praia de Niterói?

Mas para o azar da torcida bigoduda, Geninho está vivinho e continua encalhando o Vasco na tabela do campeonato.




:: Permalink ::



12.08.04

Valeu Paraná!


O Paraná ajudou triplamente o futebol Carioca com sua derrota em casa para o Internacional:

1º - Se manteve com 20 pontos, do ladinho do Flamengo e muito solícito para pegar a lanterna do campeonato.

2º - Com sua derrota, o Botafogo pode sonhar em bater o Atlético hoje, e comemorar o seu centenário saindo da zona de rebaixamento.

3º - Garantiu o emprego de Joel Santana no Internacional por mais uma rodada e assim afastou o cachaceiro de dirigir algum time carioca.

Mesmo assim o escrete paranaense pode respirar tranqüila já que uma goleada já está garantida na terceira rodada do returno, quando os paulistas do sul irão pegar os seus fregueses urubus.




:: Permalink ::



12.08.04

A ponte que sobe


O Vasco paulista cisma em tirar a água do aquário do peixe. Com a vitória de 1x0 sobre o Derrota, o time de campinas continua ali dividindo o quarto e sala com o Santos e o São Paulo.

São Paulo que impressionou a todos e não amarelou contra o Goiás. Depois da goleada de 4x0, o tricolor paulista continua ali, no quarto e sala da liderança. Apesar de estar dormindo no chão e em um colchenete fininho no chão gelado.




:: Permalink ::



11.08.04

Foda-se o Google AdSense


Os meninos da seleção feminina de futebol começaram as olimpíadas com o chuterão direito. Em um jogo pior do que ser casado com qualquer uma de nossas jogadoras, o Brasil conseguiu derrotar a Austrália por 1x0 e agora pegará os Estados Unidos of EUA no próximo sábado.

Se por um lado foi melhor ver a pelada do jogo do Brasil do que ver as jogadoras peladas, o mesmo não pode ser dito da seleção Alemã.

Mesmo com o passeio de 8x0 que a seleção chucrute deu em cima da China, só um louco iria preferir um jogo de futebol a bater uma bolinha com essas beldades germânicas:





:: Permalink ::



05.08.04

Rapidinhas sobre Vasco X Corinthians


Cadê o chinelinho?

O time do Corinthians estava tão ruim que Fabaiano dispensadopelo Flamengo e reserva no São Caetano, virou craque no meio de campo e já colocou o timão na décima colocação.

Olhando por essa ótica, acho bom o Citadini fechar logo com o Vampeta.

Trampolim

“Dirigente do Vasco confirma transferência de Serjão “

Isso sim que é reforçar a zaga!

Explicações

Geninho: "Não foi o Corinthians que cresceu, foi o Vasco que caiu"

Não seria:

“Não foi o Corinthians que meteu, foi o Vasco que abriu as pernas”?

Aviso

Fábio Costa: “Temos mantido uma regularidade. A coisa está começando a mudar, tomem cuidado”

Qualquer um que vai entrar no mesmo campo que você e o Fabio Baiano deveria tomar cuidado com a integridade física.




:: Permalink ::



05.08.04

Em terra de cego...


Se o pateta do Márcio Braga não abrir o olho, o Flamengo poderá cair para Segunda divisão quando ninguém estiver vendo. E isso totalmente por culpa de sua incompetência e não por olho gordo dos adversários.

Dói de ver esse time jogar: O ataque é zarolha, a defesa têm golpes de vista catastróficos e olhinho já foi arrombado pelos adversários.

Para completar a tragédia, o time confia nas indicações de um olheiro cego para contratar reforços. Seu Nildo, que dirige o time de Vila Aliança no campeonato de favelas da CBF – triste coincidência, não? – foi que descobriu o jogador de olhos puxadinhos apelidado de China e novo lateral-direito do urubu.

A torcida não viu com bons olhos mais esse reforço(?) do Fla:

“Nem é preciso olhar esse cara jogando para saber que o Flamengo não visa sair da zona rebaixamento.” – Afrmou João Caolho, líder da torcida “Urubus do Alto da Boa Vista”, deixando claro que a torcida vai ficar em cima:

“Na zona de rebaixamento não pode dar mole, é um olho no padre e outro na missa.”

Mas não parece que o Flamengo está de olhos tão abertos assim. Ontem, depois de ser derrotado por 1x0 pelo Coritiba, o ciclope Júnior Baiano desabafou:

“Não adianta o Flamengo achar que tem um time de cobertura na Vieira Souto com vista para o mar. E digo mais, se o time não sair dessa situações vai ter muita gente indo para o olho da rua!”.




:: Permalink ::



05.08.04

O zagueiro asneiro


Fluminense continua perdendo sua disputa pessoal com o Vasco de o melhor time que não engrena do Rio. Ontem, com a derrota por 3x2 contra o Vasco de Campinas, o time fez de tudo para perder a partida.

No lance do gol da derrota, Odvan, o “zagueiro-asneiro” protagonizou a clássica joganda “deixa-que-eu-deixo” com o goleiro Fernando Henrique, que com esse nome é claro que entregou o ouro:

“Pela experiência que eu tenho, o lance foi coisa do futebol. Já passei por experiências piores.” - disse o zagueiro Odvan sobre o bizarro lance e sem entender que isso não é coisa do futebol e sim de quem não tem futebol




:: Permalink ::



02.08.04

Nápoli pode ter que jogar a 4ª divisão


O Napoli, um dos time mais tradicionais, de maior torcida da Itália e inventor da pizza napolitana, faliu. A falência foi decretada nessa segunda-feira e agora, de acordo com a CBF da Itália, o Napoli só poderá participar do campeonato na série C-2, o equivalente à 4ª divisão ou a parte de um encouraçado.

De acordo com a imprensa italiana, as dívidas do Napoli se aproximam ao 70 milhões de Euros, mais ou menos o que o Flamengo deve apenas para o Romário.

Um dos maiores jogadores do Napoli, foi nada mais nada menos que Diego Armando Maradona. Inclusive, a história do craque, e também da maconha e da cocaína, se confunde com a história do clube: Os dois viveram o melhor momento da carreira juntos, e estão, agora, igualmente ao fim. Pelo menos, no caso de Diego, depois de uma carreira sempre vem outra.




:: Permalink ::



02.08.04

Schwenck dá uma bicicleta na torcida


O Botafogo não chega a respirar aliviado e tão pouco saiu daquele grupinho de quatro sacana que vai jogar a segunda divisão. Mas a vitória sobre o Guarani mostrou que o Glorioso ainda está vivo e poderá trazer muitas tristezas para a cachorrada durante o campeonato.

E isso tudo graças ao atacante Schwenck, que mostrou-se muito aliviado depois do gol de bicicleta que marcou na partida. Ele espera ter feito, finalmente, as pazes com a torcida alvipulguenta:

- Acho que o gol foi importante, bonito e além disso, espero que todos aqueles engraçadinhos do Maracanã enfie as placas no rabo.




:: Permalink ::



02.08.04

Santos carca Paysandu


O Santos carcou o Paysandu e mostrou quem tem o verdadeiro mangueirão. Em uma atuação espetacular de Robinho, o time da Vila se isolou na liderança do campeonato. Apesar disso, Vanderley Luxemburgo, que é sempre do contra – prova disso é que qualquer meia celebridade do futebol está sempre com uma modelo gostosa e o técnico se satisfaz com uma manicure meia-água – fez questão de exaltar a defesa do seu time.

“O negócio é não tomar gols e deixar o Robinho e os garotos meterem bola para dentro.” – afirmou o técnico em uma das declarações mais gays que já fez.




:: Permalink ::



02.08.04

Geninho acha que estabilidade pode ser vital


Apesar da proposta tentadora do Cruzeiro, para que Geninho pare de engordar comendo bolinhos de bacalhau e se contente com pães de queijo e um torresminho esperto, o técnico optou em permanecer no Vasco após uma longa reunião com o presidente Eurico Miranda.

Ah, nada que a boa e velha ameaça de morte não resolva.




:: Permalink ::



02.08.04

ImprenÇa rubro-negra já encontra culpados


Na coluna do Fernando Calazans hoje, no O Globo, ele já encontra culpados para o Flamengo ser o lanterninha do campeonato:

"O papelão demonstra apenas que o Campeonato Estadual do Rio não serve de parâmetro para nada. É um torneiozinho de verão feito para pôr em atividade amadores do futebol.”

Podia ser disputado em campos de futebol-soçaite. "

ha, tá. Vou me lembrar de não ler essa coluna durante o Carioca de 2005.




:: Permalink ::



02.08.04

Novo hino do Mengão


Uma vez Perdendo,
sempre perdendo.

Da segundona eu hei de ser.
E o desprazer de vê-lo jogar,
Seja em Volta Redonda ou em qualquer lugar...
Perder, Perder, Perder...
Uma vez perdendo,
Flamengo eu vou morrer.
Nação ingrata, ela me mata,
Me maltrata, me arrebata.
É um infarto no coração!
Humilhado no gramado.
Sempre goleado.
Ai coitado. Não vejo luz
ai Jesus...
Eu teria um prazer profundo
Se faltasse o Flamengo no mundo.
Ele irrita! Ele mingua.
Minha paciência já passou.

Flamengo eu vou morrer,
Eu vou!




:: Permalink ::